Última hora

Em leitura:

Parisienses saem à rua por igualdade de salário entre homens e mulheres


França

Parisienses saem à rua por igualdade de salário entre homens e mulheres

Cerca de uma centena de mulheres saiu à rua, esta segunda-feira, no centro de Paris, pela igualdade de salários entre géneros.

Os organizadores do protesto pediram às mulheres que parassem de trabalhar por concluirem que se as mulheres trabalhassem depois das 16h34, desta segunda-feira, e até ao fim do ano, estariam a fazê-lo Pro Bono.

_“É deprimente. Trabalhamos afincadamente para
nada._

É dolorosa, esta tomada de consciência, mas é preciso que as mulheres percebam, porque é isso que vai permitir-lhes organizarem-se, para pedirem o mesmo salário que os seus colegas homens, quando eles ganham mais.”, afirma Fatima Benomar, porta-voz da associação feminista francesa LES EFFRONTÉ-E-S’.

“Já não estamos nos anos 70 mas está tudo na mesma, continua a haver quase a mesma disparidade de salários entre homens e mulheres. Este é o nosso momento, todas juntas, aqui, no passeio da Place de la Republique”, diz Andrea Carrol-Gerstle, uma cidadã dos EUA que vive e trabalha em Paris.

Em média, e segundo uma das organizações que faz parte desta iniciativa, as mulheres ganham 15,1% menos do que os homens, em França.

Em Portugal, e segundo a Pordata, em 2014 a diferença era, em média, de 14,5%. Um dos raros países europeus onde se verificou um aumento na disparidade de salários, que era de 8,5% em 2007.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

tradução automática

Marrocos

A concretização do acordo de Paris sobre o clima em debate na COP22