This content is not available in your region

Trump reforça aliança com eurocéticos britânicos e extrema-direita francesa

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Trump reforça aliança com eurocéticos britânicos e extrema-direita francesa

<p>Milhares de pessoas voltaram a manifestar-se contra vitória de Donald Trump, nas principais cidades dos Estados Unidos.</p> <p>As palavras de ordem contra as posições xenófobas ou racistas do candidato, ou a denúncia de um presidente eleito com o menor número de votos de sempre, voltaram a ouvir-se pela quarta noite consecutiva.</p> <p>Trump que, durante a campanha tinha rejeitado afirmar se reconheceria os resultados do sufrágio, em caso de derrota, apela agora à unidade, quando a sua responsável de campanha afirma:<br /> Kellyanne Conway:</p> <p>“Claro que respeitamos a primeira emenda e o direito de expressão e manifestação. Só sei que se Trump tivesse perdido as eleições, toda a gente estaria a espera, como os media, que fossem os partidários de Trump a protestar. E todos diriam que era preciso que aceitassem os resultados das eleições e garantissem uma transição política pacífica”. </p> <p>Os protestos reuniram centenas de milhares de pessoas em Los Angeles, na Califórnia, um bastião dos democratas.</p> <p>Uma manifestante afirma:</p> <p>“O nosso papel é participar, escrever aos deputados, este é apenas o primeiro passo. E penso que é importante estarmos juntos e esta experiência partilhada é importante. É o primeiro passo”.</p> <p>O presidente eleito prossegue os preparativos para assumir a liderança do país em janeiro.</p> <p>Trump recebeu ontem em Washington o líder eurocético britânico Nigel Farage, ao mesmo tempo que a extrema-direita francesa anunciou uma cooperação reforçada com a equipa do novo presidente.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-partner="tweetdeck"><p lang="en" dir="ltr">It was a great honour to spend time with <a href="https://twitter.com/realDonaldTrump">@realDonaldTrump</a>. He was relaxed and full of good ideas. I'm confident he will be a good President. <a href="https://t.co/kx8cGRHYPQ">pic.twitter.com/kx8cGRHYPQ</a></p>— Nigel Farage (@Nigel_Farage) <a href="https://twitter.com/Nigel_Farage/status/797584449047265281">November 12, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-partner="tweetdeck"><p lang="en" dir="ltr">I answer yes to the invitation of Stephen Bannon, CEO of <a href="https://twitter.com/realDonaldTrump">@realDonaldTrump</a> presidential campaign, to work together. <a href="https://t.co/tPSoY5A2vS">https://t.co/tPSoY5A2vS</a></p>— Marion Le Pen (@Marion_M_Le_Pen) <a href="https://twitter.com/Marion_M_Le_Pen/status/797489987583438852">November 12, 2016</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p>