Última hora

Em leitura:

Contas públicas britânicas melhoram mesmo com incertezas do Brexit


economia

Contas públicas britânicas melhoram mesmo com incertezas do Brexit

O défice orçamental britânico desceu em outubro, mais do que o esperado pelos analistas. Mas a surpresa não é tão grande se for analisado todo o ano de 2016 fiscal: de abril a outubro a evolução é ainda não muito significativa.

De acordo com o gabinete de estatística do país, o défice fixou-se nos 4,8 mil milhões de libras estrelinas, ou seja, menos 25% que em outubro de 2015. Os economistas esperavam que ficasse nos 6 mil milhões. Desde o início do ano fiscal, que arrancou a 6 de abril, o Estado já teve de pedir emprestado 48,6 mil milhões de libras, 10,3% menos que no mesmo período do ano passado.

Para diminuir a dívida pública em 27% durante o ano fiscal em curso, conforme exigido pela Lei do Orçamento de março, Londres pode endividar-se apenas em mais 7 mil milhões de libras nos próximos cinco meses. Quanto à dívida pública, cresceu cerca de 51 mil milhões em outubro, para um recorde de 1.642 mil milhões de libras, ou seja 83,8% do produto interno bruto.

Estes dados são divulgados na véspera do ministro das Finanças britânico, Philip Hammond revelar o projecto de orçamento. Antevendo um abrandamento da economia por causa do Brexit, o responsável pelas contas públicas britânicas já anunciou que, tal como apontava o antecessor, a meta de excedente orçamental só deve estar cumprida em 2020.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

economia

Draghi defende que inflação na zona do euro precisa de suporte contínuo