Última hora

Em leitura:

OMS ambiciona acabar com a Sida até 2030


mundo

OMS ambiciona acabar com a Sida até 2030

Ser portador do vírus VIH – Virus da Imunodeficência Humana, (HIV em inglês), é agora bastante diferente do que era há 20 ou 30 anos. O vírus já não significa uma sentença de morte, mas o preconceito pode ainda tornar a vida dos doentes bastante difícil. Desde os anos 80, muitos preconceitos da sociedade foram abolidos, mas o estigma do VIH não faz parte deles.

Desde o início epidemia mais de 78 milhões de pessoas em todo o mundo foram infetadas pelo vírus e 35 milhões morreram de doenças relacionadas com a SIDA – Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – até ao final do ano passado. Só em 2015 foram infetadas mais 2,1 milhões de pessoas, elevando o número de portadores do vírus no mundo a 36, 7 milhões. O número dos infetados que recebem tratamento regular atinge os 17 milhões, cerca de 46% do total dos infetados. O objetivo de organização Mundial da Saúde é a erradicação do vírus até 2030, mas a tarefa não será fácil.

Há ainda muita gente sem acesso à prevenção ou ao tratamento, particularmente jovens e adolescentes. As raparigas, com idades entre os 15 e os 24 anos estão particularmente expostas aos riscos de infeção do VIH. Na África subsahariana as adolescentes e as mulheres jovens adultas representam 25% das novas infeções. Moçambique é um dos países mais afetados pelo flagelo. A falta de diagnóstico do vírus é um dos maiores obstáculos aos objetivos de eliminação da doença: mais de 18 milhões de pessoas estão a ser submetidas à retroterapia, mas outras tantas não têm qualquer tratamento e a maioria nem sequer sabe que é portadora do vírus. Os testes rápidos podem permitir que as pessoas saibam o mais cedo possível se são portadoras do VIH, de forma a procurarem rapidamente os serviços de prevenção e tratamento.

O Dia Mundial da Luta Contra a Sida celebra-se todos os anos no dia 1 de dezembro, desde 1988. O objetivo desta jornada é, por uma lado, alertar para a pandemia causada pelo contágio do vírus e para os comportamentos de risco e, por outro, prestar homenagem às vítimas mortais da Sida.

*FACTOS SOBRE A SIDA *

  • 1. O VIH E A SIDA SÃO A MESMA COISA?
    Não! Uma pessoa definida como VIH positiva, é alguém que vive com o vírus no interior do corpo. Alguém a quem é diagnosticada a Sida é alguém portador do vírus, cujo sistema imunitário está já de tal forma enfraquecido que é incapaz de lutar contra uma série de doenças com as quais poderia lidar em situação normal.
  • 2. O HIV É SISTEMATICAMENTE TRANSMITIDO SEXUALMENTE POR UM SEROPOSITIVO A UM SERONEGATIVO?
    Não é automático que durante um ato sexual o vírus se transmita. Comparado com outras doenças infeciosas, o risco de infeção por VIH durante um simples ato sexual é normalmente baixo. Há outros fatores que podem aumentar ou reduzir o risco de transmissão e se alguém portador do vírus está em tratamento e com uma carga viral indetectável não há risco de contágio. Contudo, o preservativo é ainda a forma mais segura de prevenção.
  • 3.PODE-SE SER CONTAMINADO COM O VIH ATRAVÉS DO SEXO ORAL?
    O risco de transmissão do VIH através do sexo oral é reduzido, mas pode acontecer. O melhor é evitar o sexo oral quando houver cortes ou feridas na boca, ou sangramento das gengivas, porque isso aumenta o risco de penetração do vírus no corpo.

OS MITOS:

Entre os muitos “mitos que cresceram nas sociedades sobre o vírus VIH e a Sida“http://www.nat.org.uk/we-inform/FAQs-%26-Myths, os mais comuns são os seguintes:

  • 1. SÓ OS HOMOSSEXUAIS APANHAM O VIH
    Os homossexuais são um grupo particularmente afetado pelo VIH, mas qualquer pessoa pode apanhar o vírus e há muitos heterossexuais que vivem com ele. Em 2010, a maioria dos diagnósticos positivos ao vírus foi entre indivíduos heterossexuais. Toda a gente que tenha relações sexuais sem preservativo ou que partilhe agulhas de injeção de drogas corre o risco de ser infetados pelo VIH.
  • 2. PODE-SE SER INFETADO PELO VIH SE ALGUÉM CUSPIR SOBRE NÓS OU NOS MORDER
    Não há risco de infeção pelo VIH através do cuspo e o risco de uma mordedura é insignificante. Com quase 80 milhões de pessoas infetadas nos últimos 25 anos, houve apenas quatro casos de pessoas contaminadas através de mordeduras e todas ocorreram em circunstâncias muito específicas e invulgares.
  • 3.PODE-SE SER CONTAMINADO PELO VIH POR PEGAR NUMA AGULHA UTILIZADA
    De acordo com os dados fornecidos pelas autoridades de saúde do Reino Unido, nunca foi registado qualquer caso de contaminação pelo VIH por que alguém que tenha pegado ou segurado uma agulha já utilizada. Houve apenas cinco casos de pessoas infetadas por picadas de agulha e todas ocorreram em centros de tratamento, até 1999. Não há registo de outros casos nos anos 2000. O VIH é um vírus muito frágil que não resiste muito tempo, quando exposto ao meio ambiente.
  • 4.O HIV PODE SER TRANSMITIDO ATRAVÉS DE LÂMINAS DE BARBEAR OU ESCOVAS DE DENTES
    O HIV não pode ser transmitido pela partilha de lâminas de barbear ou escovas de dentes, ainda que se partilhem com pessoas seropositivas. Contudo, por uma questão de higiene, o melhor é não partilhar estes objetos pessoais porque estão carregados de bactérias.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

ExoMars envia primeiras fotos de Marte