This content is not available in your region

Síria: Kerry denuncia "massacre" em Alepo e Erdogan diz-se disposto a acolher refugiados

Access to the comments Comentários
De  Rodrigo Barbosa  com AFP / Reuters / EFE
Síria: Kerry denuncia "massacre" em Alepo e Erdogan diz-se disposto a acolher refugiados

<p>O secretário de Estado norte-americano não poupa palavras para descrever as ações do regime sírio em Alepo: a segunda cidade do país, palco de uma vasta ofensiva para expulsar os rebeldes, arrisca-se, segundo John Kerry, a tornar-se numa “outra Srebrenica”, numa referência à cidade bósnia palco do pior massacre na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.</p> <p>Kerry diz que “o que o regime de Assad está a fazer não é nada menos do que um massacre. Assistimos a uma matança indiscriminada. Não se trata de acidentes de guerra ou danos colaterais, mas, francamente, uma política propositada e cínica de aterrorizar civis”.</p> <p>A Turquia, que ajudou a mediar o acordo de evacuação de Alepo, diz-se disposta a receber refugiados sírios vindos da cidade. Para o presidente turco, trata-se de “uma questão de Direitos Humanos”, num momento em que “alguns países ocidentais dizem que ‘não podem receber sequer uma pessoa’”.</p> <p>Recep Tayyip Erdogan afirmou que “se for necessário, uma parte das crianças, idosos e pessoas que se encontram realmente em condições difíceis serão trazidas para a Turquia e colocadas em campo ou, se for possível, em casas. Será providenciado um ambiente pacífico”.</p> <p>O plano turco prevê, numa fase inicial, o alojamento de até 80.000 civis dentro do território sírio, em campos construídos na província fronteiriça de Hatay e na cidade de Idlib, controlada pela oposição moderada síria.</p>