Última hora

Última hora

Centenas saem às ruas em Tunes contra regresso de Jihadistas

A detenção de três jovens, na Tunísia, por alegada ligação ao presumível autor do atentado num mercado de Natal em Berlim, não acalmou os ânimos no país.

Em leitura:

Centenas saem às ruas em Tunes contra regresso de Jihadistas

Tamanho do texto Aa Aa

A detenção de três jovens, na Tunísia, por alegada ligação ao presumível autor do atentado num mercado de Natal em Berlim, não acalmou os ânimos no país.

O ministério da Administração Interna tunisino, adiantava, este sábado, que entre os detidos, que têm entre 18 e 27 anos, está um sobrinho de Anis Amri. O jovem terá trocado mensagens com o primo através das redes sociais e ter-lhe-á enviado dinheiro.No país não é apenas este caso que está a criar polémica. Rachid al-Ghannouchi, fundador do Ennahdha, atualmente no poder, afirmou que os “jihadistas” arrependidos podem regressar ao país o que é inaceitável para muitos.

Por essa razão, centenas de pessoas manifestaram-se junto ao parlamento de Tunes:

“Estas pessoas cometeram crimes contra a Humanidade, crimes políticos e crimes terroristas que são puníveis por lei e são ilegais em todo o mundo, inclusive à luz da lei tunisiana. Algumas pessoas querem que eles voltem à Tunísia, este protesto é daqueles que se opõe a este plano”, afirmou Jalel Dridi, ativista.

Na sexta-feira foi extraditado o ‘jihadista’ Moez Fazzani, alegadamente envolvido em atentados terroristas, como o ataque ao Museu do Bardo, na Tunísia, que provocou a morte de dezenas de turistas, no ano passado.

Fazzani terá sido entregue pelas autoridades sudanesas