Última hora

Última hora

Moeda iraniana caíu 450% em 10 anos

Desde junho, a moeda perdeu 20% do valor.

Em leitura:

Moeda iraniana caíu 450% em 10 anos

Tamanho do texto Aa Aa

A moeda do Irão, o rial, atingiu um mínimo histórico face ao dólar esta quarta-feira. Desde junho, a moeda perdeu 20% do valor. O dólar troca-se agora contra 41,3 riais.

Podemos apontar várias razões para esta desvalorização. A eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos é uma delas, segundo explica o jornalista da euronews Hossein Alavi: “Entre os fatores externos, há a subida nas taxas de juro norte-americanas, que fez o dólar subir de valor nos mercados mundiais, incluindo no Irão. Outro fator é a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, que levanta dúvidas sobre o futuro do acordo sobre a energia nuclear do Irão. Já no que toca aos fatores internos, houve uma maior procura de dólares por parte de corretores e de viajantes”.

Não é a primeira vez que há uma queda destas nas taxas de câmbio. Há dez anos, um dólar valia 9,2 riais.

As quedas acentuaram-se depois de 2012, com as sanções impostas pelos Estados Unidos e pela União Europeia por causa do programa nuclear. O dólar passou então para 35 riais. Em dez anos o câmbio passou de 9,2 para 41,6, o que significa uma depreciação de 450%.

No acordo alcançado em 2015 entre o Irão e as potências mundiais, as sanções foram levantadas, com a condição de o enriquecimento de Urânio ser limitado, o que permitiu ao país aumentar a produção de petróleo e reencontrar a fatia de mercado perdida. O Irão assinou também contratos importantes com construtoras aeronáuticas como a Airbus e a Boeing.

A desvalorização da moeda pode ter efeitos trágicos numa população já martirizada. A taxa de desemprego é de 12,7% e chega aos 27% nos jovens dos 15 aos 29 anos.

“Inicialmente, os analistas do Banco Central tinham previsto que a taxa de câmbio entre o rial e o dólar voltaria aos valores normais durante as festas de fim de ano, mas os peritos dizem que isso não vai acontecer tão cedo. Nas últimas semanas, o preço das matérias-primas aumentou muito. O aumento da cotação do dólar faz com que os bens importados sejam mais caros. No Irão, o impacto psicológico do aumento no dólar leva também a preços mais altos nas matérias-primas”, explica Hossein Alavi.

Se esta crise financeira tem um impacto negativo em muitos aspetos, pode no entanto vir a ser benéfica para os exportadores iranianos, que podem encontrar mais facilmente clientes nos mercados mundiais.