This content is not available in your region

#AntónioGuterres apela à Paz na primeira declaração como secretário-geral da ONU

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
#AntónioGuterres apela à Paz na primeira declaração como secretário-geral da ONU

<p>O novo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, assinalou neste primeiro dia de 2017 o início do seu mandato com um apelo para que, neste novo ano, se faça da paz uma prioridade. É a primeira declaração do antigo primeiro-ministro português como mais alto representante da <span class="caps">ONU</span>.</p> <p>“Façamos de 2017 um ano de paz”, instou o antigo primeiro-ministro português e ex-Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados, na sua primeira mensagem como secretário-geral da <span class="caps">ONU</span>, intitulada “Apelo à paz”.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr">On this New Year’s Day, I ask all of you to join me in making one shared resolution: <br /> <br /> Let us make 2017 a year for peace. <a href="https://t.co/UAnGtlfsaf">pic.twitter.com/UAnGtlfsaf</a></p>— António Guterres (@antonioguterres) <a href="https://twitter.com/antonioguterres/status/815422479661297664">1 de janeiro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Realçando que o compromisso para com a paz é de “hoje e todos os dias” e deve ser um “princípio orientador”, Guterres confessa que é, “sobretudo, uma pergunta” que “assalta a consciência” e diz que se interroga sobre “como ajudar os milhões de seres humanos vítimas de conflitos e que sofrem enormemente em guerras que parecem não ter fim?”.</p> <p>Observando que na guerra “não há vencedores; todos perdem”, Guterres criticou o gasto de “biliões de dólares na destruição de sociedades e economias, alimentando ciclos de desconfiança e medo que podem perpetuar-se por gerações”.</p> <p>O líder da maior organização do mundo nos próximos cinco anos lembrou a ameaça do terrorismo global e como “vastas regiões do planeta estão inteiramente desestabilizadas”.</p> <p>Para o novo secretário-geral das Nações Unidas, ultrapassar as “divergências políticas” exige solidariedade, compaixão, diálogo e respeito.</p> <p>“Façamos de 2017 um ano em que todos — cidadãos, governos, dirigentes — procurem superar as suas diferenças”, apelou António Guterres.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt" align="center"><p lang="en" dir="ltr"><a href="https://twitter.com/hashtag/HappyNewYear?src=hash">#HappyNewYear</a> & welcome to Twitter Secretary-General <a href="https://twitter.com/antonioguterres"><code>AntonioGuterres</a>! <br><br>Watch &amp; share his special video message calling for peace. <a href="https://t.co/AGFEpyKXnh">https://t.co/AGFEpyKXnh</a></p>&mdash; United Nations (</code>UN) <a href="https://twitter.com/UN/status/815422866342768640">1 de janeiro de 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p></p> <p>Texto: Lusa</b> (<span class="caps">SBR</span>)<br /> edição: Francisco Marques<7p></p>