Última hora

Em leitura:

Rakiya Abubkar é a 24.a rapariga de Chibok resgatada: voltou com um filho


Nigéria

Rakiya Abubkar é a 24.a rapariga de Chibok resgatada: voltou com um filho

O Presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, saudou o resgate de mais uma das mais de 270 raparigas raptadas em Chibok, no estado de Borno, há mais de dois anos e meio pelo grupo extremista islâmico Boko Haram.

Com um bebé de seis meses nos braços, Rakiya Abubkar terá sido localizada pelo exército nigeriano após a captura e interrogatório de supostos membros do grupo “jihadista.”

A agora mulher pôde juntar-se a outras duas antigas estudantes também raptadas pelos extremistas e já resgatadas.

O governador de Borno, estado situado no nordeste da Nigéria, assumiu-se “emocionado”. Kashim Shettima disse ter “esperança” e estar “a rezar para que as tropas nigerianas consigam nos próximos dias ou semanas resgatar todas as outras raparigas de Chibok.”

O rapto ocorreu na noite de 14 para 15 de abril de 2014. De acordo com o Governo nigeriano, 276 estudantes foram levadas de uma escola de Chibok, no estado de Borno, pelo grupo extremista Boko Haram e usadas, por exemplo, como escravas sexuais dos militantes.

Pelo menos 57 raparigas terão conseguido escapar e pelo menos 24 foram, entretanto, resgatadas — vinte em outubro, ao abrigo de um acordo mediado pela Cruz Vermelha Internacional.

Algumas das agora mulheres que regressaram a casa, voltaram com filhos nos braços e contaram que algumas das colegas haviam morrido ou sido mortas pelos captores.

O Boko Haram é um grupo extremista islâmico sediado no nordeste da Nigéria, mas a operar também no Chade, no Níger e no norte dos Camarões. Estima-se que esta organização terrorista africana já tenha assassinado 15.000 pessoas e obrigado a deslocar mais de dois milhões só nos últimos sete anos, período em que tem vindo a tentar criar um califado na região.

O exército da Nigéria lançou uma ofensiva contra o grupo em 2015 e tem vindo a ganhar terreno aos “jihadistas”, com o grupo a responder com atentados suicidas em várias zonas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Coreia do Sul

"Escravas sexuais" voltam a criar tensão diplomática entre Japão e Coreia do Sul