Última hora

Última hora

Presidenciais de França: François Fillon provoca confrontos na Ilha de Reunião

Apoiantes e opositores de François Fillon, o candidato do centro-direita às Presidenciais francesas de 23 de abril, terão entrado em confronto este sábado, na Ilha de Reunião, o território ultramarino

Em leitura:

Presidenciais de França: François Fillon provoca confrontos na Ilha de Reunião

Tamanho do texto Aa Aa

Apoiantes e opositores de François Fillon, o candidato do centro-direita às Presidenciais francesas de 23 de abril, terão entrado em confronto este sábado, na Ilha de Reunião, o território ultramarino onde o controverso candidato de centro-direita se encontra desde sexta-feira em campanha.

Os rivais colocaram-se em lados opostos de uma rua onde esperavam a passagem do candidato presidencial. Quando alguns dos apoiantes tentaram alcançar um cartaz anti-Fillon, onde se lia “não aos empregos ficticíos”, a polícia teve de intervir.

Acusado de ter criado empregos públicos fictícios para a mulher e para os filhos, uma sondagem da Odoxa para a Franceinfo publicada sexta-feira indica que sete em cada 10 franceses defendem a saída de Fillon da corrida à sucessão de François Hollande.

Um apoiante do candidato de centro-direita na Ilha de Reunião, Alain Kepler, considera no entanto que Fillon “não deve recuar porque ele não é o único nesta situação”. “Aqui na Reunião, já houve vários casos e vão continuar a haver porque é assim que as coisas são. É assim a democracia”, alega este apoiante de François Fillon, nada preocupado com o suposto uso de dinheiros públicos para pagar alegados empregos fictícios dos familiares mais próximos.

Em termos de sondagens eleitorais, a maioria dos estudos publicados nos últimos dias continuam a dar a vitória da candidata da extrema-direita, na primeira volta das eleições.

De acordo com a sondagem da Opinionway/ORPI para o jornal Les Echo e a Rádio Classique, Marine Le Pen será a mais votada a 23 de abril, para já, com 25 por cento das preferências. A sondagem do Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP), dá 26 por cento de intenções de voto à líder da Frente Nacional.

Na segunda posição de ambas as sondagens referidas continua o independente de esquerda Emanuel Macron, com 21 por cento, no estudo da Opinionway/ ORPI, e 20,5 por cento no do IFOP.

François Fillon surge em terceiro em ambas, com 20 por cento na sondagem da Opinionway/ORPI e 17,5 por cento na do IFOP.

O candidato do centro-esquerda, Benoît Hamon, surge em quarto com 16 por cento (Opinionway/ORPI) e 15 por cento (IFOP) e o comunista Jean-Luc Mélenchon em quinto, respetivamente, com 13 e 11 por cento.

Com a passagem à segunda volta de Marine Le Pen e Emmanuel Macron indicada a esta altura pelas duas sondagens referidas, a definitiva chamada dos franceses às urnas prevista para sete de maio deverá consagrar o antigo ministro da Economia e esmagar o sonho da líder da Frente Nacional em igualar a surpresa de Donald Trump nos Estados Unidos.

O IFOP estima que Macron vence a segunda volta com 62,5 por cento das preferências dos eleitores franceses e a Opinionway/ ORPI indica um triunfo ainda mais esmagador do independente de esquerda: 65 por cento.