Última hora

Última hora

Adele: a rainha da noite dos Prémios Grammy

Adele foi a grande vencedora da 59ª edição dos Prémios Grammy.

Em leitura:

Adele: a rainha da noite dos Prémios Grammy

Tamanho do texto Aa Aa

Adele foi a grande vencedora da 59ª edição dos Prémios Grammy.

A cantora britânica arrebatou, esta noite, cinco galardões, incluindo os três principais: melhor álbum, por “25”, melhor gravação e melhor canção do ano, ambos por “Hello”.

Adele concorria, nas principais categorias, com Beyoncé.

A britânica fez questão de expressar admiração pela norte-americana.

“A maneira como fazes os meus amigos negros se sentirem poderosos. Tu fá-los defenderem-se. Amo-te. Sempre te amei e sempre te irei amar. Os Grammys são muito apreciados… O meu agente, meu marido, os meus filhos… Vocês são a razão pela qual faço isto. Muito obrigado”, agradeceu Adele.

Um dos momentos da noite: o tributo de Adele a George Michael, desaparecido em 2016.

A cantora não conteve a emoção e pediu para recomeçar “Fastlove”.

David Bowie foi outro dos vencedores da noite, no Teatro Microsoft de Los Angeles, na Califórnia.

O artista britânico, que morreu em 2016, foi distinguido a título póstumo com quatro Grammys, entre os quais, melhor atuação rock e melhor álbum de música alternativa por “Blackstar”.

Beyoncé acabou por arrecadar dois Grammys nas categorias de melhor videoclipe, por “Formation” e melhor álbum urbano contemporâneo, por “Lemonade”.

No seu discurso, Beyoncé fez questão realçar a importância de promover a representatividade nos media e na cultura.

A noite dos Prémios Grammy fez-se também em português.

O produtor André Allen Anjos venceu um galardão na categoria de melhor gravação remisturada.

Anjos é o primeiro português a arrecadar um destes prémios de música.

Com: Reuters; Lusa