Última hora

É no círculo polar ártico, na última localidade antes do Polo Norte, que pode encontrar a cervejeira e cervejaria mais a norte do mundo.

A cerveja que fabricam e vendem é feita com gelo derretido do glaciar Bogerbreen, que tem cerca de 2 mil anos de existência.

O estabelecimento fica situado no território ártico norueguês de Svalbard, onde chegou a ser ilegal fazer cerveja.

A lei procurava impedir que os mineiros evitassem o excesso de álcool.

Robert Johansen já foi mineiro, mas, agora, está à frente da “Cervejeira Svalbard”:
http://svalbardbryggeri.com/en/. .

Durante cinco anos, fez campanha junto do Governo norueguês para que a lei fosse abolida e para que fosse possível produzir cerveja em Svalbard.

“A ideia era criar um produto nosso. A cerveja é algo que os mineiros apreciam muito”, explicou Johansen.

“Não queremos crescer demasiado. Vamos tentar produzir entre 500 a 750 mil litros. E assim teremos o negócio ideal”, continuou.

A produção está, de certa forma, internacionalizada.

O malte vem da Finlândia. O lúpulo vem de todo o mundo e as latas vêm do País de Gales.

As latas foram escolhidas de forma a poderem ser transportadas numa região tão remotas como o Ártico.

A primeira cerveja foi servida em 2015.

Agora, a casa já faz cinco tipos diferentes – IPA, Weissbeer, Pale Ale, Pilsner e Stout.