Última hora

Última hora

Brexit, mas a que custo?

O Reino Unido deu início ao processo de retirada da União Europeia.

Em leitura:

Brexit, mas a que custo?

Tamanho do texto Aa Aa

O Reino Unido deu início ao processo de retirada da União Europeia. A carta que iniciou este processo oficial de divórcio foi aceite em Bruxelas. Dá-se início a um processo de negociações que se estende por dois anos.

Mas fala-se de uma fatura elevada a pagar à União Europeia por esta saída. A primeira-ministra, Theresa May, foi questionada, numa entrevista à BBC, sobre o assunto e diz-se disposta a cumprir as obrigações.

“Refiro-me a uma taxa de saída que a UE está a falar – exige cerca de 50 mil milhões de libras”, indagou o jornalista Andrew Neil.

“Fala de uma taxa de saída que a UE está a exigir. Há muita especulação. Na verdade, não existe nenhuma exigência formal, as negociações ainda não começaram. Sei o que as pessoas esperam aqui no Reino Unido, mas também sei que somos uma nação cumpridora da lei, vamos cumprir as nossas obrigações, assegurou a primeira-ministra britânica.

Theresa May adiantou, ainda, que acredita que Londres e Bruxelas vão trabalhar “num acordo de livre comércio livre. Gostaríamos de ter um comércio livre sem fricção, sem taxas aduaneiras além-fronteiras para que possamos continuar este aspeto comercial com a União Europeia.”

O comércio, o futuro de Londres enquanto centro financeiro mundial e a garantia dos direitos dos britânicos e dos cidadãos da União Europeia no Reino Unido são questões fundamentais na agenda.

Theresa May aposta numa relação comercial e de proximidade com a UE, mas os líderes europeus já disseram que não existem vantagens aquando de uma saída da União – apenas consequências e limitações.