Última hora

Em leitura:

Estudantes protestam em Budapeste


Hungria

Estudantes protestam em Budapeste

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Os estudantes desceram às ruas este domingo em Budapeste na Hungria para reclamarem ensino gratuito e protestarem contra novas leis que poderão forçar uma das melhores universidades a sair do país.

Em causa está a Universidade Central Europeia (CEU) fundada pelo multimilionário norte-americano George Soros e que terá que passar a operar segundo nova legislação aprovada esta semana no parlamento.

Os organizadores estimam que o protesto tenha atraído cerca de 70 mil pessoas.

“Creio que este protesto tem mais a ver com princípios gerais do que com uma universidade em particular. O que está aqui em causa é a liberdade de conhecimento, a liberdade de pensamento, a livre expressão. É uma questão complexa e penso que foi isso que atraiu as pessoas”, adiantou Daniel Berg, organizador do protesto e aluno da CEU.

“Penso que a frustração das pessoas com este governo aumentou muito. Estão aqui muitas pessoas que nem sequer sabem o que é a Universidade Central Europeia”, disse um antigo aluno da CEU.

A nossa repórter em Budapeste, Andrea Hajagos, afirma que nos últimos anos cobriu muitas manifestações para a euronews. Como tal, sabe que é muito raro ver uma multidão tão grande quanto esta nas ruas de Budapeste.

A última vez que uma manifestação com estas dimensões ocorreu no país foi em 2014 quando o governo anunciou planos para a introdução de um imposto sobre a internet.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Síria

Síria: Escalada das tensões verbais entre os aliados de Assad e os EUA