Última hora

Última hora

Pequena vitória democrata na Geórgia por lugar no Congresso dos EUA

Jon Ossof conseguiu 48 por cento dos votos e foi por pouco que não evitou a segunda volta onde vai enfrentar a republicana Karen Handel, para satisfação de Donald Trump.

Em leitura:

Pequena vitória democrata na Geórgia por lugar no Congresso dos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

O partido Democrata norte-americano conseguiu uma pequena vitória perante Donald Trump ao vencer a primeira volta das eleições antecipadas para o lugar do estado da Geórgia deixado vago por Tom Price na Casa dos Representantes dos Estados Unidos.

O Republicano abdicou do assento para aceitar o cargo de secretário de Estado da Saúde e Serviços Sociais na Administração Trump.

Embora não ponha em causa o domínio do partido entre os 14 lugares da Geórgia na “Casa” (nove republicanos e quatro democratas após a saída de Price), permite um barómetro ao impacto das políticas do ainda recente Presidente no eleitorado de um estado tradicionalmente republicano.

Com 48 por cento dos votos, Jon Ossof, de 30 anos, falhou por pouco a fasquia dos 51 por cento, ficando à beira da vitória numa eleição com dezoito candidatos. Após o escrutínio, o democrata confirmou que terá ainda de enfrentar uma segunda volta, prevista para 20 de junho, diante da republicana Karen Handel.

Segunda mais votada com apenas 20 por cento do sufrágio, Karen Handel revela-se otimista para o frente a frente num estado dominado pelos republicanos na Casa dos Representantes desde os anos 70.

Pela conta pessoal no Twitter, o Presidente Donald Trump mostrou-se feliz com o resultado porque “apesar do muito dinheiro externo, das falsas notícias e dos onze candidatos republicanos, o partido venceu com a passagem à segunda volta.”

Esta pode não ser, contudo, uma boa notícia para Trump. É que a ascensão dos democratas num estado tradicionalmente republicano pode significar a queda de popularidade do ainda recente Presidente dos Estados Unidos.