Última hora

Em leitura:

Paralização maciça nos territórios palestinianos em apoio de greve de fome entre detidos


Cisjordânia

Paralização maciça nos territórios palestinianos em apoio de greve de fome entre detidos

Os territórios palestinianos foram palco, esta quinta-feira, de uma paralização generalizada em solidariedade com os detidos em greve de fome nas prisões israelitas.

De Hebron a Ramallah, sede da Autoridade Palestiniana, passando pela totalidade das cidades da Cisjordânia, os comércios fechados e as ruas vazias ilustravam a elevada participação na greve geral, acompanhada por manifestações de apoio aos 1500 presos que recusam comer desde 17 de abril, respondendo ao apelo do líder detido da Fatah, Marwan Barghuthi.

A mãe de um prisioneiro grevista lança “um apelo ao mundo inteiro para se unir em solidariedade. Não deve ser apenas [o líder da Autoridade Palestiniana] Mahmud Abbas, nem as diferentes fações do governo, mas o mundo inteiro que deve protestar e parar tudo”.

Na Faixa de Gaza, controlada pelo Hamas, instituições públicas, escolas e bancos também estiveram fechados, enquanto a população se manifestava nas ruas pela melhoria das condições dos detidos nas prisões israelitas.