Última hora

Em leitura:

Dia do Trabalhador em França une sindicatos contra Marine Le Pen


França

Dia do Trabalhador em França une sindicatos contra Marine Le Pen

O Dia do Trabalhador foi aproveitado em França pelas principais forças sindicais do país para expressarem em separado a respetiva posição na segunda volta das Presidenciais. Embora consenso no apelo ao voto, entre todos há um ponto comum: bloquear Marine Le Pen no domingo.

De um lado, a Confederação Francesa Democrática do Trabalho (CFDT) e a União Nacional dos Sindicatos Autónomos (UNSA) apelaram diretamente ao voto no centrista Emmanuel Macron.

Do outro, a Confederação Geral do Trabalho (CGT), a Força Operária (FO) e a Federação Sindical Unitária (FSU), opositores assumidos da Lei do Trabalho elaborada por Macron enquanto membro do executivo de François Hollande, apelaram ao bloqueio à ascensão da líder da Frente Nacional.

Sem referir Macron, o secretário-geral da FO diz “ser necessário uma clara indicação de voto porque é preciso bloquear Marine Le Pen”. “Todos concordamos nisto e é preciso faze-lo para parar o avanço de Le Pen, o que no futuro nos poderá sair caro”, avisou Jean-Claude Mailly.

Em Paris, a manifestação promovida pela CGT, a FO e a FSU degenerou em confrontos com a polícia.

Pelo menos quatro agentes ficaram feridos e quatro pessoas foram detidas, avança o Le Figaro. O jornal revelou como motivos das detenções a posse de arma proibida, agressão a agentes das forças da ordem e atos de vandalismo.