Última hora

Em leitura:

Reino Unido: demissões depois das legislativas


Reino Unido

Reino Unido: demissões depois das legislativas

Os conservadores não conseguiram segurar a maioria no Parlamento britânico nas eleições legislativas de 8 de Junho e as demissões já começaram.
Nick Timothy e Fiona Hill, os dois responsáveis de gabinete de Theresa May demitiram-se, deixando um vazio no círculo de maior confiança da primeira-ministra.


Esta colhe também os resultados decepcionantes das eleições antecipadas que convocou para sedimentar liderança no parlamento, que tiveram desfecho inverso.

Para já, a ministra do interior, Amber Rudd, mantém-se em funções, Boris Johnson também, nos negócios estrangeiros.


Sondagens recentes davam cerca de 60 por cento de conservadores a clamar pela demissão de May, que agora tenta encontrar caminho comum num governo conjunto com os unionistas da Irlanda do Norte.
Jeremy Corbyn expressa a alegria dos 261 lugares ganhos pelos Trabalhistas no Parlamento, que forçam os Conservadores à corda bamba da minoria e dos acordos. Corbyn insiste ainda na demissão de May.

As negociações para o Brexit, com início previsto para 19 de junho, coincidem com a reabertura formal de um parlamento ainda por alinhavar.

Rússia

Rússia: Navalny avança em campanha eleitoral