Última hora

Em leitura:

Brasileira e israelita em destaque no Grande Prémio de Judo de Cancún


Desporto

Brasileira e israelita em destaque no Grande Prémio de Judo de Cancún

A brasileira Mayra Aguiar foi a figura feminina do terceiro dia do Grande Prémio de Judo de Cancún, no México.

A judoca conquistou o ouro, na categoria -78kg, naquela que foi a sua primeira competição na temporada de 2017.

Depois de se impor à cubana Kaliema Antomarchi, com um waza ari, na semifinal, a gaúcha bateu, na final, a britânica Natalie Powell, por ippon.

Um regresso feliz ao tatâmi depois do bronze conquistado em casa, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, no verão passado. Mayra, campeã do mundo em 2014, tinha alcançado o mesmo feito, ou seja o bronze, em 2012, nas Olimpíadas de Londres. A judoca esteve parada nos últimos seis meses, depois de ser submetida a uma cirurgia ao ombro.

O israelita Peter Paltchik, nos -100kg foi o homem do dia. O judoca venceu, pela primeira vez, uma medalha de ouro no circuito mundial.

Paltchik derrotou o britânico Philip Awiti-alcaraz, regressado de uma lesão, nas eliminatórias, por ippon.

Nas meias-finais teve pela frente o brasileiro Luciano Corrêa, antigo campeão do mundo, mas este acabou por ser o combate mais curto da competição. Foi preciso apenas um minuto e meio para o israelita bater o brasileiro, que conquistou o bronze, por ippon.

Na final, Paltchik bateu-se contra outro britânico, Benjamin Fletcher. Foi um combate longo mas que terminou com uma vitória.

Esta foi uma vitória importante, não apenas por ser a primeira quando se aproxima o campeonato do mundo no qual o israelita está já a pensar:

“Temos vários planos de treino para o futuro. Continuaremos a treinar muito e a fazer um trabalho técnico e tático específico. Estou muito entusiasmado por competir nos Campeonatos Mundiais, veremos o que acontece”.

Nos +100kg o vencedor foi o brasileiro David Moura que derrotou, na final o cubano Alex Garcia Mendonza por ippon.

Nos -90kg, masculinos o vencedor foi um espanhol, com um nome muito georgiano, Nikoloz Sherazadishvili. O judoca começou por afastar, em pouco mais de um minuto e meio o brasileiro Bruno Mendonça, por ippon.

Na meia-final o espanhol venceu o cubano, Ivan Filipe Morales Silva, naquele que foi o seu combate mais longo da competição, quatro minutos.

Na final, e depois de um waza ari a Tural Safguliyev, do Azerbaijão, o combate foi ganho por ippon. Esta foi também a primeira medalha de ouro nos mundiais de judo para o atleta.

Terminamos com os +78 kg femininos e com a vitória da croata Ivana Sutalo.

A judoca começou por vencer Sarah Adlington, por ippon, nas eliminatórias. Adligton, a britânica que bateu a brasileira Rochele Nunes na mesma fase da competição. Nunes acabou por ir às meias-finais mas perdeu para a mexicana Melanie Bolanos.

Foi aliás sobre Bolanos que a croata Ivana Sutalo garantiu a vitória na sua categoria. A mexicana foi batida por ippon.

Taça das Confederações: Portugal abre com empate frente ao México

Desporto

Taça das Confederações: Portugal abre com empate frente ao México