Última hora

Última hora

Brexit: o Banco de Inglaterra quer banca britânica preparada

Em leitura:

Brexit: o Banco de Inglaterra quer banca britânica preparada

Tamanho do texto Aa Aa

O Banco Central inglês mostrou o medo financeiro agregado ao Brexit e pediu aos bancos britânicos que reforcem os fundos próprios de capital em mais de 11 mil milhões de libras, ou seja, uma almofada financeira contra-cíclica de 0,5% para cada banco. Em novembro, pode vir a pedir um aumento deste capital de reserva para 1%.

O recurso ao crédito tem aumentado e, com o Brexit à porta, o malparado pode atingir os bancos de modo imprevisto.

Mark Carney, Governador do Banco de Inglaterra, explicou: “Há bolsas de risco que pedem vigilância extra. O crédito ao consumo tem crescido rapidamente, os empréstimos no mercado de hipotecas tornaram-se mais fáceis e os credores podem estar a sobrevalorizar a performance recente dos empréstimos em condições favoráveis. Também há riscos potenciais para a estabilidade financeira associados à abrangência de resultados expectáveis e ao número de caminhos até eles sob o processo do Brexit.”

No dia em que divulgou o relatório sobre estabilidade financeira, o Banco de Inglaterra dá à banca britânica 18 meses para poupar para dias mais chuvosos. E se o reino já tem o mau tempo como característica, o Brexit parece estar a tornar-se numa das suas maiores nuvens negras.