Última hora

Começou em Ancara julgamento de quase 500 suspeitos de tentativa de golpe de Estado

Sete dos suspeitos serão julgados à revelia, como é o caso do clérigo Fetullah Gullen. exilado nos EUA.

Em leitura:

Começou em Ancara julgamento de quase 500 suspeitos de tentativa de golpe de Estado

Tamanho do texto Aa Aa

Com agências

Começou o julgamento de quase 500 suspeitos de participação na tentativa de golpe de Estado de julho de 2016 na Turquia na prisão de Sincan, perto de Ancara.

Os suspeitos são acusados de terem orquestrado a intentona a partir da base aérea de Akinci, a noroeste da capital.

De acordo com as autoridades turcas, foi a partir de Akinci que as ordens foram dadas aos pilotos da força aérea para bombardear o parlamento e o palácio presidencial, na noite de 15 de julho de 2016 e na madrugada seguinte.

Entre os suspeitos em julgamento, sete vão ser julgados à revelia. como o religioso Fethullah Gulen, que se exilou nos Estados Unidos. Ancara acusou Gullen de ser o autor do golpe.

O paradeiro de Adil Oksuz, considerado o chefe operacional, é desconhecido. Este foi detido, logo após a tentativa de golpe, mas depois libertado por ordem de um juiz.

O empresário Kemal Batmaz, detido numa prisão perto da capital turca, está presente no julgamento, tal como o antigo chefe da força aérea turca, Akin Ozturk.

Importante dispositivo de segurança

Um importante dispositivo de segurança foi montado para esta audiência, mobilizando mais de 1000 agentes.

Segundo a agência de notícias Estatal turca Anadolu, a sala de audiências foi construída especialmente para estes.

Vários julgamentos de alegados golpistas começaram nos últimos meses na Turquia, onde mais de 50 mil pessoas suspeitas de ligações a Gullen foram detidas desde 15 de julho de 2016.