Última hora

Incêndios não dão tréguas

São mais de mil os operacionais mobilizados por três grandes incêndios que colocaram Portugal em sobressalto, nos distritos de Santarém, Castelo Branco e Vila Real.

Em leitura:

Incêndios não dão tréguas

Tamanho do texto Aa Aa

São mais de mil os operacionais mobilizados por três grandes incêndios que colocaram Portugal em sobressalto, nos distritos de Santarém, Castelo Branco e Vila Real.

Em curso estão mais de uma centena de fogos.

Fonte de grande inquietude, em Mação, no distrito de Santarém, continua a lavrar o fogo, proveniente de Vila de Rei, que começou na madrugada de terça-feira.

A noite passada foi de inquietação. Centenas de pessoas tiveram de ser deslocadas das respetivas casas por causa do incêndio, que cercou a sede de concelho. A Proteção Civil disse que vão ser mobilizados todos os meios aéreos disponíveis.

O presidente da Câmara de Mação estima que “80 a 90% do concelho” tenha ardido devido ao fogo ainda ativo e dos incêndios no final de julho.

Já no distrito vizinho de Castelo Branco, mais de cem meios terrestres auxiliam o trabalho dos bombeiros que combatem as chamas em Vila de Rei.

O fogo de Ribeira da Pena, em Vila Real, foi dado como dominado, mas um outro fogo está a lavrar em Valpaços, também no mesmo distrito. 90 operacionais estão envolvidos no combate às chamas.

Esta terça-feira, o secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, disse que os incêndios que começam à noite, “em lugares estratégicos e cirúrgicos”, não podem ser de “mão bondosa.”

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera os distritos da Guarda e de Castelo Branco estão, esta quinta-feira, em risco máximo de incêndio. Com exceção feita para o distrito do Porto, o restante território nacional está sob risco elevado ou muito elevado.