Última hora

Última hora

Referendo na Lombardia e em Veneto por maior autonomia

Consulta popular nas duas regiões no norte de Itália não é vinculativa. Realiza-se este domingo, 22 de outubro.

Em leitura:

Referendo na Lombardia e em Veneto por maior autonomia

Tamanho do texto Aa Aa

Em nome de uma maior autonomia do Governo central, as regiões italianas da Lombardia e Veneto, ambas no norte do país, realizam este domingo um referendo não vinculativo.

Como motores económicos de Itália, em termos práticos reclamam, essencialmente, maior autonomia fiscal.

A norte de Milão, a província de Monza e Brianza é território de pequenas e médias empresas inseridas em uma das mais importantes áreas de produção no velho continente.

Na comuna de Canzo, já na província de Como, com cerca de cinco mil pessoas, as razões económicas pesam e muito quando se fala sobre o referendo.

A Trafilspec é uma empresa especializada na produção de componentes em aço para a indústria automóvel. Com quatro armazéns, uma centena de funcionários e um volume de negócios de 55 milhões de euros por ano, enfrenta, no entanto, alguns problemas no mercado.

“Infelizmente, em Itália, o preço da eletricidade é em grande parte afetado por taxas e impostos especiais para o consumo. O meu concorrente alemão gasta menos de metade. Vou votar porque considero este referendo bastante importante. Na minha opinião, a autonomia permitirá não só a consciencialização mas também a conquista de maturidade por parte de outras regiões, que não a Lombardia e Veneto, sobre tomada de decisões em relação à forma como investir os recursos”, sublinha, em entrevista à Euronews, Fabrizio Ricco, CEO da Trafilspec.

Paola Cavadi, Euronews – Os que desejaram esta consulta popular, como o presidente da região, Roberto Maroni, do partido Liga Norte, esperam poder reter, um dia, no território pelo menos parte dos 54 mil milhões de euros que a Lombardia transfere para o Governo central sem receber em troca, como referem, qualquer serviço.