Última hora

Última hora

A triste despedida de Gianluigi Buffon

A camisola nº1 da "Squadra Azzurra" já não pertence a Gianluigi Buffon

Em leitura:

A triste despedida de Gianluigi Buffon

Tamanho do texto Aa Aa

Gianluigi Buffon chorou e não voltará a vestir a camisola número um da Itália. O guarda-redes já tinha anunciado que deixava a seleção após o Campeonato do Mundo da Rússia, o que ninguém esperava era que a “Squadra Azzurra” nem sequer conseguisse o apuramento. O guarda-redes acabou por ser o menos culpado no empate a zero frente à Suécia que deixou os transalpinos fora do mundial pela primeira vez em 60 anos e perdeu assim a oportunidade de se tornar no primeiro futebolista a marcar presença em seis edições do torneio.

Ainda assim, o seu nome não deixa de marcar uma página na história do futebol. Gianluigi Buffon vestiu por 175 vezes a camisola italiana. A estreia aconteceu a 29 de outubro de 1997, substituindo o lesionado Pagliuca no play-off de apuramento para o Campeonato do Mundo de 1998 frente à Rússia. Tinha apenas 19 anos de idade e tornou-se no guarda-redes mais jovem a defender a seleção italiana após a segunda guerra mundial. Um recorde que foi entretanto batido pelo seu sucessor, Gianluigi Donnarumma.

O ponto alto numa carreira de sucesso teve lugar em 2006 quando brilhou entre os postes nos relvados da Alemanha e levou a Itália ao seu quarto título mundial. Uma recordação que está já demasiado distante para os transalpinos, o futuro da “Squadra Azzurra” é cinzento.

Gianluigi Buffon não merecia esta triste despedida, aos 39 anos de idade, chegou o adeus.