Última hora

Última hora

Brasil apoia Argentina nas buscas do submarino desaparecido

O comandante José Américo Dias acredita que ainda existe oxigénio no interior do submarino ARA San Juan e que é possível salvar os 44 tripulantes.

Em leitura:

Brasil apoia Argentina nas buscas do submarino desaparecido

Tamanho do texto Aa Aa

O Brasil é um dos vários países que se mobilizou na última semana para ajudar a Argentina nas operações de localização e salvamento do submarino ARA San Juan, desaparecido no passado dia 15. Presente desde a primeira hora nas operações, o Brasil enviou três embarcações e meios aéreos para ajudar o seu país vizinho.

Numa corrida contra o tempo para tentar encontrar e salvar os 44 tripulantes do ARA San Juan, a Marinha brasileira acredita que o oxigénio do submarino ainda não tenha acabado.

“De um modo geral, os submarinos possuem oxigénio específico para salvamento e outro específico para as operações. Pensando nessas possibilidades e pensando também dentro de uma filosofia de economia de oxigénio, é possível manter a tripulação numa rotina de trabalho reduzida. É possível estender a autonomia para parâmetros talvez até superiores a duas semanas”, afirmou José Américo Dias, comandante na Marinha brasileira, aos jornalistas.


O último sinal conhecido do submarino aconteceu ao largo do Mar del Plata há já sete dias, considerado o prazo crítico de reserva de oxigénio neste submarino.