Última hora

Última hora

Saakashvili libertado pelos apoiantes após detenção em Kiev

Mikhail Saakashvili foi detido pelas autoridades ucranianas, mas uma multidão conseguiu resgatá-lo. O ex-presidente da Geórgia é acusado de associação criminosa.

Em leitura:

Saakashvili libertado pelos apoiantes após detenção em Kiev

Tamanho do texto Aa Aa

A carrinha da polícia ucraniana que transportava o antigo presidente da Geórgia ficou bloqueada pelos seus apoiantes durante mais de uma hora. Poucos minutos mais tarde, a multidão, que havia barricado esta zona de Kiev, conseguiria libertar Mikheil Saakashvili do veículo.

É o mais recente capítulo do atribulado regresso a este país do homem que, horas antes, se refugiava no telhado do seu prédio para falar à população.

"Dirijo-me aos habitantes de Kiev. Não deixem reinar o caos sem lei. Travem o caminho de Poroshenko e do seu gangue. A Ucrânia enfrenta uma ameaça muito concreta. Esta gente usurpou o poder", declarou.

As autoridades ucranianas arrastaram Saakashvili do telhado, depois de efetuarem buscas na sua residência. A Procuradoria-geral acusa-o de "associação criminosa".

Mais: o ex-aliado político de atual chefe de Estado, Petro Poroshenko, é considerado suspeito de receber financiamentos do antigo presidente ucraniano Viktor Yanukovich, deposto em 2014, para "tomar o poder pela força".

Saakashvili afirma ter regressado à Ucrânia para lutar contra a "ditadura de oligarcas" que governa o país. Tornou-se num apátrida depois de a Geórgia e a Ucrânia lhe terem retirado a nacionalidade.