This content is not available in your region

"Salvator Mundi" no Louvre de Abu Dhabi

Access to the comments Comentários
De  Pedro Sacadura  com Reuters
"Salvator Mundi" no Louvre de Abu Dhabi
Direitos de autor  REUTERS/Peter Nicholls

A partir de agora será preciso viajar até ao recém-inaugurado Louvre de Abu Dhabi para ver, ao vivo e a cores, o quadro "Salvator Mundi", de Leonardo Da Vinci.

O museu anunciou, esta quarta-feira, que a tela passará a estar exposta juntamente com as outras coleções.

Propriedade do oligarca russo Dmitry Rybolovlev, em novembro o quadro foi vendido pela leiloeira Christie's a um comprador anónimo. O valor foi subindo até atingir o recorde de 380 milhões de euros (450 milhões de dólares).

A pintura de 66 centímetros data de cerca de 1500 e mostra Cristo com vestes de estilo renascentista, a mão direita levantada em bênção e a mão esquerda em baixo a segurar uma esfera de cristal.

O museu não clarificou se a obra ficará exposta de forma permanente nem a identidade do comprador. Também não se sabe se se trata de uma doação, empréstimo ou venda.

De acordo com o jornal The New York Times, o vencedor do leilão foi o príncipe saudita Bader bin Abdullah bin Mohammed bin Farhan al-Saude não um consórcio de fundos de investimento como se julgava até agora.