Última hora

Última hora

"Estado da União": coligação alemã, Berlusconi e Puigdemont

Em leitura:

"Estado da União": coligação alemã, Berlusconi e Puigdemont

Tamanho do texto Aa Aa

Vários meses depois das eleições legislativas, a Alemanha ainda aguarda pelo próximo governo e este é o tema de abertura do “Estado da União”, programa que passa em revista a atualidade europeia da semana.

Angela Merkel foi incapaz de formar uma coligação até agora, levantando dúvidas sobre sua habilidade política ao fim de 12 anos no cargo, mesmo entre os membros conservadores do partido.

Mas é muito cedo para pòr Merkel “fora do baralho político”, já que os potenciais parceiros de governo, os social-democratas, estão em pior forma.

Depois de quatro anos no governo de Merkel, o partido foi punido nas eleições de setembro, obtendo o pior resultado desde o início da república, em 1949, mas agora admitem nova aliança.

Quem parece estar de volta é o ex-primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi. O partido conservador de Berlusconi tem boas hipóteses de fazer parte de uma futura coligação de centro-direita, após as eleições, em março.

O próprio Berlusconi não pode candidatar-se por ter sido condenado por fraude fiscal, em 2013. Mas, aos 81 anos, Berlusconi anda “puxa os cordelinhos” e visitou Bruxelas para preparar o seu regresso, reunindo-se com velhos e novos amigos políticos.

Até quarta-feira, o parlamento regional da Catalunha terá de eleger o próximo presidente do governo da região espanhola. O líder independentista Carles Puigdemont mantém a intenção de ser candidato e poderá ser detido pelas autoridades espanholas no momento em que entrar no país.

Esta semana, Puigdemont reuniu-se com o recém-eleito presidente do Parlamento catalão, em Bruxelas, mas ambos se recusaram a dizer se Puigdemont estaria fisicamente presente para esse voto e não excluem a possibilidade do juramento de investidura ser feito através do Skype.

Destaques na agenda da semana que vem:

29 de janeiro: Reunião dos ministros dos Assuntos Europeus da União Europeia para debater as negociações do Brexit

31 de janeiro: Inauguração da “sala Mário Soares”, no Parlamento Europeu, com a presença do primeiro-ministro de Portugal, António Costa