Última hora

Última hora

Grécia pronta para sair do programa de resgate

Em leitura:

Grécia pronta para sair do programa de resgate

Tamanho do texto Aa Aa

Em Davos, os primeiros-ministros da Ex-República Jugoslava da Macedónia, Zoran Zaev, e da Grécia, Alexis Tsipras, falaram sobre o nome das coisas.

Os países vizinhos mantêm uma disputa quanto ao uso de "Macedónia" para nomear o país, por ser passível de confusão com uma região grega; Zaev comprometeu-se a mudar o nome do principal aeroporto do país, na capital, -de Aeroporto de Skopje Alexandre, O Grande, para Kiro Gligorov-  e de uma auto-estrada que conduz, precisamente, à Grécia e que se passará a chamar "Auto-estrada da Amizade".

Giannis Dragasakis, Vice Primeiro-Ministro da Grécia, falou sobre o nutrir do país vizinho de um clima de irredentismo para com a Grécia: 

"Há questões com a Constituição da Ex-República Jugoslava da Macedónia, há questões com os livros escolares, foi construído todo um mito sobre as origens desse país. Tem de haver um compromisso claro de que isso será apagado. A nossa visão não é uma Grécia fechada, uma Grécia fóbica, mas é antes um novo patriotismo, de horizontes abertos, um país que contribui na resolução de problemas da região, construindo relações de amizade com todos."

A Grécia mostra-se ainda disponível para receber o país vizinho na iniciativa Jónico-Adriática, assim continuem disputas antigas a ser sanadas.

Nos assuntos internos, o Vice Primeiro-Ministro grego mostra-se confiante na etapa de saída do terceiro programa de resgate financeiro do país:

" Temos um caminho estabelecido e diria que a rota está estabelecida com as instituições e sob controlo... em agosto teremos tentado alcançar os mercados uma vez ou talvez mais. Assim, estamos a prever uma almofada financeira que nos permitirá uma saída segura para os mercados internacionais." 

Prevê-se para os próximos dias uma das últimas tranches do programa grego, no valor de mais de 6 mil milhões de euros.

A Grécia garante ainda aos parceiros europeus que não haverá marcha-atrás nas reformas feitas.