Última hora

Última hora

Guterres apela a mais ajuda no combate ao jiadismo em África

Em leitura:

Guterres apela a mais ajuda no combate ao jiadismo em África

Tamanho do texto Aa Aa

António Guterres passou o Dia Internacional dos Capacetes Azuis (29 de maio) no Mali e aproveitou para apelar a mais ajuda financeira ao chamado G-5 do Sahel, um grupo de cinco países (Burkina Faso, Chade, Mali, Mautitânia e Niger) cujo objetivo é fortalecer o desenvolvimento económico e a segurança da região.¨

O secretário-geral da ONU tinha em mente o combate ao jiadismo na África central.

"A comunidade internacional tem de perceber a necessidade de providenciar aos países do G-5 Sahel apoio previsível. Estamos a trabalhar para garantir uma efetiva solidariedade internacional pelo pela força do G-5 Sahel", afirmou Guterres após uma reunião co o primeiro-ministro Soumeylou Boubeye Maiga.

No discurso perante os elementos da Minusma, o secretário-geral da ONU defendeu que "não há paz sem desenvolvimento nem desenvolvimento sem paz."

"Para garantir a paz e a segurança, é preciso que o desenvolvimento aconteça, que as pessoas possam desfrutar dos dividendos da paz e que toda a população se comprometa no trabalho de manter a paz", afirmou.

Guterres foi recebido na base da Minusma, a missão integrada da ONU no Mali, onde homenageou os 21 capacetes azuis mortos em 2017 e que agravaram o balanço para cerca de 170 soldados da Minusma caídos desde 2013 no Mali.

Ao lado do secretário-geral da ONU, esteve Henrietta Fore, a diretora da UNICEF, e o presidente do Mali, Boubacar Keïta.

A visita de Guterres ao Mali surge dias depois de um presumível massacre cometido por jiadistas em Moçambique, no sueste do corno africano, em que 10 pessoas foram decapitadas.

Ataque aconteceu no norte de Moçambique