Última hora

Última hora

Os tweets da discórdia

Em leitura:

Os tweets da discórdia

Tamanho do texto Aa Aa

A cimeira do G7 isolou ainda mais os Estados Unidos depois de mais uma publicação explosiva de Donald Trump nas redes sociais já depois de terminada a reunião e dos habituais sorrisos da foto de família. Apesar do Presidente dos EUA ter voltado atrás no acordo quando até já estava a caminho de Singapura para se encontrar com Kim Jong-un, a comunidade internacional não se mostrou surpreendida.

Para Heiko Maas, ministro dos Negócios Estrangeiros da Alemanha, "já vimos isto com o Acordo de Paris e com o Programa Nuclear do Irão. Numa questão de segundos no Twitter, é possível destruir a confiança existente, para a construir de novo é preciso muito mais tempo. Temos de manter a cabeça fria e avaliar as consequências."

O chefe da diplomacia alemã não foi o único a criticar a reação intempestiva do presidente dos Estados Unidos. Fonte anónima do Eliseu em declarações à France Info referiu que a cooperação internacional não podia depender da cólera e de palavras baixas e que é preciso sermos sérios e dignos dos nossos povos.

Já o vizinho de Donald Trump, Justin Trudeau, que até esteve na origem da polémica, preferiu passar ao lado da confusão e destacou o histórico acordo que se atingiu na cimeira, que irá garantir prosperidade económica, proteger a democracia e preservar o ambiente e que é isso que conta.

Os sorrisos da foto de família acabaram por durar muito pouco tempo...