Última hora

Última hora

Bancos britânicos e o "Brexit"

Em leitura:

Bancos britânicos e o "Brexit"

Bancos britânicos e o "Brexit"
Tamanho do texto Aa Aa

Os bancos britânicos estão preparados para fazer face a um cenário de "Brexit" duro e a União Europeia é que deve agir para evitar perturbações de mercado.

O Governador do Banco de Inglaterra, Mark Carney, reagiu desta forma às críticas da Autoridade Bancária Europeia que falou em falta de preparação e que quer um plano de contingência para o caso do divórcio se desenrolar sem acordo com Bruxelas.

"Juntamente com o Governo encontrámos o que vemos como uma solução britânica sólida para a questão do lado do Reino Unido. Pode haver muitas soluções diferentes no que diz respeito à questão do lado da União Europeia", sublinhou Mark Carney.

Para o analista Michael Hweson, da CMC Markets, o Reino Unido precisa de fazer mais: "Infelizmente penso que o Governo ainda tem de chegar a uma política de consenso. Julgo que as preocupações que a maioria das pessoas têm estão relacionadas com o facto de o Governo continuar a debater como é que a política do 'Brexit' poderá ser. Esperemos ter alguma clareza nessa matéria."

O Relatório Bianual de Estabilidade Financeira, destinado a avaliar a resistência do sistema financeiro britânico, foi apresentado esta quarta-feira.

O Reino Unido deverá sair da União Europeia a 29 de março do ano que vem. Segue-se um período de transição.