Última hora

Última hora

Nigel Farage e Tony Blair: Brexit ou "não ao Brexit", eis a questão?

Em leitura:

Nigel Farage e Tony Blair: Brexit ou "não ao Brexit", eis a questão?

Nigel Farage e Tony Blair: Brexit ou "não ao Brexit", eis a questão?
Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de UNCUT, o político franco-alemão Daniel Cohn-Bendit, um dos rostos rostos do Maio de 68, entrevista Nigel Farage e Tony Blair.

Farage, a voz do pró-Brexit, refere que todo o projeto europeu deve ser repensado. Já Blair, defensor acérrimo da permanência do Reino Unido na União Europeia, sublinha que o Brexit é um acordo que ainda não foi concluído.

Um mau projeto:

"Qual é o objetivo do conceito de democracia se é a Comissão Europeia que, efetivamente, governa o seu país e a sua vida?!", questiona Farage durante a entrevista.

Segundo ele, a União Europeia é "um mau projeto que deve acabar, completamente".

A União Europeia deve aceitar que "a tentativa de impôr às pessoas um sentimento de identidade e nacionalidade europeias, não funciona!", garante. No entanto, diz, "se me perguntar se gosto da Europa, enquanto continente, se gosto dos diferentes povos da Europa, se penso que eles deveriam cooperar, fazer negócios e serem amigos?! Sim, sim, acho que sim."

Quando questionado por que motivo continua a ser membro do Parlamento Europeu, Farage reage dizendo, "quero assistir aos últimos dias, ver o templo a desmoronar-se, com a nossa saída".

Brexit - votação: Parte II

O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair diz que nem tudo está condenado quando se trata da saída do Reino Unido do bloco europeu.

Blair acredita que há espaço para uma segunda votação do Brexit e justifica: "Posso estar completamente errado, pode ser uma fantasia, mas acho que não existe uma maioria no parlamento. A primeira-ministra britânica perdeu a maioria no parlamento, a situação no parlamento está mais equilibrada".

"Quando ela finalmente decidir qual é a sua posição, julgo que não haverá uma maioria em relação a qualquer uma das duas propostas que o parlamento está a debater. As duas propostas são, em relação aos aspectos económicos: continuarmos próximos da Europa o que nos obriga a obedecer à regras europeias. Nesse caso, muitas pessoas vão questionar-se por que razão estamos a sair. A outra proposta, uma saída total da Europa. O estrago económico será maior - as pessoas vão perguntar "qual é o preço a pagar?", acrescenta.

Tony Blair acredita que "é possível que o debate termine com um impasse no parlamento". A seu ver, a forma mais simples de resolver esse impasse "é dizer ao povo britânico: vocês tomaram uma decisão inicial, passámos dois anos a negociar, agora sabem quais são as opções e terão de decidir se querem realmente continuar com o Brexit nestas circunstâncias".