Última hora

Última hora

Um dos últimos fabricantes de sinos artesanais da Grécia

Em leitura:

Um dos últimos fabricantes de sinos artesanais da Grécia

Um dos últimos fabricantes de sinos artesanais da Grécia
Tamanho do texto Aa Aa

Quando se ouve um sino de uma igreja a tocar numa aldeia grega, é bem provável que o instrumento tenha sido construído pelos irmãos Galanopoulos. Fazer sinos é o negócio desta família há mais de 200 anos. Christos e Thomas Galanopoulos, na casa dos 50, são dos últimos fabricantes artesanais de sinos da Grécia.

"Há sempre uma satisfação moral associada a continuar algo que o meu avô fazia, o meu bisavô fazia, o meu trisavô fazia. É uma coisa significativa!", realça Christos.

"Não ia, de maneira nenhuma, deixar que os esforços da minha família se perdessem e eu gosto deste negócio", diz o filho de Christos, Fotis, que tem apenas 21 anos.

"A primeira coisa que se tem de fazer é construir um molde adequado onde vamos colocar o metal. É importante que não entre humidade. Depois, quando o metal derrete, ele torna-se um organismo vivo, o que exige conhecimento e experiência", explica Christos.

Com a crise, o negócio foi afetado, mas or irmãos recusaram-se a fechar. Viraram-se para o mercado externo e agora mais de 50% da sua produção vai para o estrangeiro, para a Austrália, Estados Unidos ou países africanos.