Última hora

Última hora

A educação: uma esperança contra o terror no Afeganistão

Em leitura:

A educação: uma esperança contra o terror no Afeganistão

A educação: uma esperança contra o terror no Afeganistão
Tamanho do texto Aa Aa

No Afeganistão, nenhum setor do governo ou da sociedade está livre de ser alvo de um ataque terrorista, incluindo o sistema educativo e a comunicação social. A iliteracia afeta 60 % da população afegã. Cerca de quatro milhões de pessoas não têm acesso à educação.

Será que o combate contra a iliteracia pode ajudar a erradicar o terrorismo?

Nesta edição de Insight, Masoud Imani Kalesar, repórter da Euronews, acompanhou o ministro da educação afegão, Mirwais Balkhi, durante uma visita às escolas de Cabul.

No dia 27 de janeiro, em Cabul, os talibãs cometeram um ataque terrorista com uma ambulância carregada de explosivos. 103 pessoas morreram e duzentas e trinta e cinco ficaram feridas. O ministro da educação afegão visitou recentemente a escola Secundária Malala situada a dez metros do local do atentado.

A diretora do estabelecimento dedicado à educação das raparigas recordou o trágico evento. "Recolhemos esta enorme peça da ambulância. Eu vi uma mão cortada que ainda mexia. Ainda hoje, quando há tempestades podemos ver chapéus, botas, queixos, partes de coração e fígados a cair das árvores nas proximidades do local do atentado", contou a responsável.

Apesar do medo, o povo afegão voltou ao trabalho no dia a seguir ao atentado.

Educação e terrorismo

Será que a educação poderá desempenhar um papel na pacificação do país? O ministro da Educação afegão respondeu às perguntas da euronews.

euronews: "O que podemos fazer em relação aos talibãs? Tentar fazer as pazes ou lutar usando a violência contra a violência?"

Mirwais Balkhi: "Alguns elementos do governo na nossa região exploram as pessoas que têm pouca educação. São responsáveis pelos assassínios e pelo derrame de sangue"

euronews: "Lutar contra a iliteracia pode por fim aos ataques suicidas?"

Mirwais Balkhi: "Totalmente".

euronews: "No meio de tanta insegurança e instabilidade como é os estudantes têm a paz de espírito necessária para poderem estudar?"

Mirwais Balkh: "Honestamente, as pessoas do Afeganistão são muito corajosas, apesar das várias ameaças que o país enfrenta. Há uma sede de educação."

euronews: "Por que razão visita as escolas acompanhado por homens armados?"

Mirwais Balkhi: "O que eu e a senhora Vardak fazemos não é muito diferente do trabalho de um soldado na linha da frente contra o inimigo. os belicistas estão sempre à procura de formas de me eliminarem. Por isso, não tenho outra opção senão rodear-me de guarda-costas para podermos combater a ignorância".