This content is not available in your region

Líder da Ryanair ameaça deslocar operações

Access to the comments Comentários
De  Isabel Marques da Silva  com Reuters
Líder da Ryanair ameaça deslocar operações
Direitos de autor  REUTERS/Heinz-Peter Bader

Os pilotos da Ryanair sedeados na Alemanha e na Holanda decidiram, terça-feira, avançar com greves.

As greves vão continuar, mas os empregos e os aviões serão deslocados para outros sítios

Michael O'Leary Presidente-executivo, Ryanair

Juntam-se aos colegas irlandeses que, depois de três dias de greve em julho, voltam a paralisar a 3 de agosto.

Perante este quadro, o presidente-executivo da empresa ameaça deslocar parte das operações para outros países, tais como a Polónia e Áustria.

Michael O'Leary alega que muitas das exigências são injustificadas e acusa alguns sindicatos de serem intransigentes.

"Enquanto houver bom senso do outro lado, vamos poder chegar a acordo. Mas se houver pessoas que vêem na greve um fim em si mesmo, as greves vão continuar, mas os empregos e os aviões serão deslocados para outros sítios", disse o líder da empresa, numa conferência de imprensa, em Viena.

O confronto com os pilotos soma-se as greves das tripulações de cabine em Portugal, Espanha, Itália e Bélgica, na semana passada.