This content is not available in your region

Venezuelanos procuram abrigo em países vizinhos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Venezuelanos procuram abrigo em países vizinhos

Pelo troço da estrada pan-americana em Tulcán, no Equador, têm passado vários venezuelanos que rumam ao Peru. Para tentar travar o fluxo migratório, o Governo equatoriano anunciou que os que entrarem no país devem apresentar desde 18 de agosto o passaporte. Muitos estão sem o documento. Rumam ao vizinho Peru, que também vai aplicar medida idêntica a partir de 25 de agosto.

Com mais de 200 mil venezuelanos no território, o Equador convocou para 17 e 18 de setembro, em Quito, uma reunião de governos da América Central e do Sul, incluindo o de Nicolás Maduro, para discutir o êxodo massivo de venezuelanos que fogem à crise do país.

"O apelo agora é dirigido às autoridades do Peru, para que nos recebam, por favor. Que abram a porta a este grupo que ficou no limbo. Pedimos ajuda humanitária, simplesmente, tal como um dia a Venezuela apoiou o mundo inteiro", lembra José Estévez, um migrante venezuelano que ruma ao Peru.

Daisy Santana acrescenta: "Estar em outro lugar é melhor do que estar na Venezuela. Nós mesmos estamos à procura de segurança em outro lugar porque no nosso país nem sequer podemos estar descansados."

Até agora, os migrantes venezuelanos podiam deslocar-se entre os estados andinos apenas com uma cédula. No país natal debatem-se com a falta de alimentos, medicamentos e até de papel, o que dificulta o acesso a passaportes e faz aumentar os receios de migração irregular entre os países vizinhos.