"Por favor não ignorem os números"

Access to the comments Comentários
De  Teresa Bizarro  com AP, AFP
Bolsonaro travou lei que generalizava obrigatoriedade de uso de máscara
Bolsonaro travou lei que generalizava obrigatoriedade de uso de máscara   -   Direitos de autor  Eraldo Peres/AP

Os bares no Rio de Janeiro reabriram este fim-de-semana, numa altura em que um dos diretores executivos da Organização Mundial da Saúde lança o apelo: "Por favor, não ignorem os números". Michael Ryan falava na conferência de imprensa em que anunciou um novo marco: a região da América Latina e Caraíbas ultrapassou a Europa em número de infetados de Covid-19: mais de 2 milhões e 700 mil casos.

O Brasil contribui com mais de metade para esta conta. No entanto, para a OMS, a pandemia os primeiros sinais de estabilização em território brasileiro. O país ultrapassou a barreira de 1 milhão e meio de pessoas diagnosticadas com covid-19, com mais 42 mil novos infetados e 1290 mortos - dados do governo brasileiro.

Cuba já terá dobrado a tormenta. O país que tem a população mais envelhecida da América Latina tem também o maior número de médicos por habitantes e as autoridades encontram neste facto a explicação para o controlo da doença.

Lynne Sladky/AP
Sinal a proibir a entrada numa praia em Miami, Florida, EUALynne Sladky/AP

A olhar o Malecón, na vizinha Florida, a epidemia não dá tréguas. Esta sexta-feira o estado norte-americano bateu o recorde de novas hospitalizações. As praias de Miami estão encerradas - não são permitidas comemorações do dia da independência nos Estados Unidos. Várias são as petições para que seja tornado obrigatório o uso de máscara. O governador Ron de Santis, do partido Republicano, continua a travar a medida.