This content is not available in your region

Maioria das crianças sírias deslocadas não quer regressar ao país

Access to the comments Comentários
De  euronews
Maioria das crianças sírias deslocadas não quer regressar ao país
Direitos de autor  Hussein Malla/AP   -  

Dez anos decorridos sobre o início do conflito na Síria, 86% das crianças deslocadas não querem regressar ao país. 

Este o resultado de um estudo conduzido recentemente pela ONG "Save the Children".

"Aquilo porque passei durante a revolução... a minha mãe morreu num bombardeamento e o regime destruiu a nossa casa... Destruíram casas, hospitais, escolas e agora tiraram-nos a casa, a nossa aldeia, e não deixam ninguém regressar", afirma Aalwan Aalwan, uma criança síria deslocada. 

O estudo revelou ainda que uma em cada três crianças não tem intenção de regressar à Síria no futuro.

"Disseram-nos que enfrentam muitas dificuldades devido à discriminação nos países onde se encontram. Têm dificuldades sem educação. Existem problemas de violência e intimidação. Estas crianças enfrentam todos estes problemas após 10 anos de guerra. Elas deparam-se com estas dificuldades todos os dias", denuncia Ahmed Bayram da "Save The Children" no Líbano.

O estudo envolveu uma amostra de 1900 crianças e assistentes espalhados por centros na Jordânia, Líbano, Turquia, Países Baixos e na própria Síria.