This content is not available in your region

ONU pede medidas rápidas contra alterações climáticas

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP
ONU pede medidas rápidas contra alterações climáticas
Direitos de autor  Michael Sohn/AP   -  

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) voltou a deixar um alerta para as consequências das alterações climáticas. A uma semana da reunião da Assembleia Geral da ONU, António Guterres sublinhou o avanço cada vez mais rápido do fenómeno e disse que as emissões de combustíveis fósseis já recuperaram depois da diminuição por causa da pandemia.

No lançamento de um relatório apoiado pela ONU, Guterres disse que o clima extremo em várias regiões do mundo - do furacão Ida nos Estados Unidos às inundações na Europa Ocidental e à onda mortal de calor no Noroeste do Pacífico - mostra que nenhum país está a salvo.

"Estas mudanças são apenas o início do pior que está para vir", disse Guterres, apelando aos governos para que cumpram os objetivos do acordo climático de Paris de 2015. O diretor-geral da ONU sublinhou ainda que sem uma redução imediata, rápida e em larga escala das emissões de gases com efeito de estufa, não poderemos limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius, e que "as consequências serão catastróficas".

No relatório “United in Science 21”, seis organismos das Nações Unidas e organizações científicas basearam-se na investigação existente para argumentar que existe uma ligação direta entre as emissões causadas pelo homem, temperaturas elevadas e desastres que têm um impacto nos indivíduos e nas sociedades, incluindo "milhões de horas de trabalho (...) perdidas apenas devido ao calor".

“Sem uma ação ambiciosa para diminuir as emissões de gases com efeito de estufa, o nível do mar

continuará a subir e a ameaçar as ilhas e populações costeiras baixas em todo o mundo", escreveram os autores.