This content is not available in your region

Panamá pede ajuda à UE para sair da lista dos paraísos fiscais

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com LUSA
Joseph Borrell e Erika Mouynes
Joseph Borrell e Erika Mouynes   -   Direitos de autor  Arnulfo Franco/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.

O Panamá quer a ajuda da União Europeia para sair da lista negra dos paraísos fiscais. Durante um encontro como chefe da diplomacia dos 27, a ministra dos Negócios Estrangeiros do Panamá sublinhou o esforço do país "no cumprimento dos compromissos internacionais e no reforço da capacidade das instituições em todas as áreas". “Pedimos claramente o apoio da União Europeia nos esforços que o país está a fazer para sair das listas discriminatórias”, disse Erika Mouynes.

Na resposta, Joseph Borrell lembrou que a União Europeia não pode tomar a decisão sozinha. "Nós, na União Europeia, não podemos retirar o Panamá das listas se essa decisão não for tomada pelo Grupo de Ação Financeira Internacional. "O país está na lista da União Europeia porque este grupo propôs", sublinhou Borrell.

Na última atualização, o GAFI manteve o Panamá na “lista cinzenta”, onde se encontra desde 2019, e pediu ao país para “demonstrar rapidamente progressos significativos na finalização do plano de ação até junho”.

O alto representante da União Europeia para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança começou esta segunda-feira uma visita de dois dias ao Panamá. Esta terça-feira, reúne com os ministros dos Negócios Estrangeiros da América Central e das Caraíbas para discutir o impacto da guerra na Ucrânia, particularmente em questões como o aumento do preço dos combustíveis ou o aumento do preço dos alimentos e bens de primeira necessidade.