This content is not available in your region

Boris Johnson desiste e reforça intenção de Sunak de liderar o partido conservador

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Boris Johnson despede-se da corrida ao número 10
Boris Johnson despede-se da corrida ao número 10   -   Direitos de autor  AP Photo/Matt Dunham, Arquivo   -  

Boris Johnson afastou-se da corrida à liderança do Partido Conservador e, por conseguinte, do regresso ao cargo de primeiro-ministro do Reino Unido.

O antecessor de Liz Truss anunciou que não se recandidata à liderança dos "tories", como é conhecido o partido conservador.

Embora alegue que tenha conseguido o apoio dos deputados necessários para se candidatar (uma centena), Johnson disse ter concluído "que isto simplesmente não seria o correto".

Em comunicado, Johnson assegurou ter "ultrapassado a barreira das 102 nomeações" e garantiu que esta segunda-feira estaria em condições de avançar com a candidatura.

"Há uma grande probabilidade de que eu tivesse sucesso na eleições com os membros do Partido Conservador e que pudesse estar de regresso a Downing Street na sexta-feira. Mas no decurso dos últimos dias cheguei infelizmente à conclusão de que isto simplesmente não seria o correto a fazer", lê-se no comunicado.

Não se pode governar se efetivamente não temos a união do partido no Parlamento.
Boris Johnson
Ex-primeiro ministro do Reino Unido

Rishi Sunak anunciou este domingo a candidatura à liderança do Partido Conservador e é agora o grande favorito a assumir os destinos imediatos do Reino Unido, sucedendo a Liz Truss, a conservadora que lhe havia ganho a eleição interna no início de setembro.

O antigo ministro das Finanças de Boris Jonhson conseguiu o apoio de cerca de 130 deputados e deve oficializar esta segunda-feira à tarde a candidatura à liderança do partido.

"Haverá integridade, profissionalismo e responsabilidade a todos os níveis do governo que lidero e trabalharei dia após dia para fazer o trabalho", disse Sunak numa declaração.

Segundo os jornais britânicos, Sunak reuniu na noite de sábado e durante várias horas com Johnson e há a possibilidade dos dois fazerem um acordo para unir o partido do governo.

Além de Sunak, apenas Penny Mordaunt tinha anunciado a candidatura. A atual líder da Câmara dos Comuns já declarou que tem o apoio de 105 deputados conservadores, mas vários meios de comunicação social indicam que o limiar ainda não tinha sido atingido.

Os legisladores aguardam para ver quantos candidatos se vão lançar na corrida. Os 172 000 membros do partido deverão então decidir numa votação online e o novo líder deve ser eleito até sexta-feira.