This content is not available in your region

Festival de jazz de Baku abre ao som da Kora

Festival de jazz de Baku abre ao som da Kora
De  Euronews

<p>O festival de jazz de Baku começou com os sons do músico guineense Sekou Kouyate. Apesar do orçamento apertado, os organizadores do festival conseguiram reunir músicos vindos de todo o mundo para a<br /> tuar em vários locais da capital do Azerbaijão. Um festival que acontece juntamente com exposições, workshops de música e um novo concurso de jazz para jovens músicos.</p> <p>Leyla Efenfdiyeva é uma das diretoras do Festival de Jazz de Baku: “Oferecemos uma grande variedade de géneros musicais como jazz, funk e etno jazz – e nosso público adora. Tentamos oferecer estilos de música muito diversificados e um programa muito rico ao mesmo tempo.”</p> <blockquote class="twitter-tweet" data-lang="es"><p lang="ht" dir="ltr">La kora de Sekou Kouyate rythme le Festival de jazz international de Bakou <a href="https://t.co/p4eSb0fyCX">https://t.co/p4eSb0fyCX</a> <a href="https://t.co/JlrFVRdHIX">pic.twitter.com/JlrFVRdHIX</a></p>— euronews en français (@euronewsfr) <a href="https://twitter.com/euronewsfr/status/923174264903208960?ref_src=twsrc%5Etfw">25 de octubre de 2017</a></blockquote> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script> <p>Sekou Kouyate domina a Kora e é reconhecido mundialmente. O pai também era um músico de renome e um contador de histórias.<br /> Kouyate agora pretende ultrapassar os limites deste instrumento de 21 cordas – algures entre um alaúde e uma harpa – um instrumento popular na África Ocidental há séculos: “não se trata de mudar a tradição, mas sim de tornar a música africana acessível e respeitar as tradições. Para mim, a Kora é um instrumento muito versátil que pode tocar jazz e blues… Sou o primeiro a adicionar pedais de efeitos e a distorção”, conclui Sekou Kouyate.</p>