This content is not available in your region

Fogo, gelo e fuligem: que impacto têm no nosso clima? Saiba em 2 minutos

Fogo, gelo e fuligem: que impacto têm no nosso clima? Saiba em 2 minutos
Direitos de autor  euronews   -  
De  Jeremy Wilks & Euronews

A atividade humana está a aquecer o nosso planeta, está cientificamente comprovado. O que também está cientificamente provado é que outras coisas, como vulcões, ou glaciares, também podem influenciar o clima

O primeiro fator que torna o nosso clima mais fresco é algo extremamente quente: os vulcões.

Os grandes vulcões, especialmente os que existem nos trópicos, podem alterar o nosso clima, através do pó que enviam para a atmosfera; as poeiras refletem a luz do sol, reduzindo as temperaturas globais.

Em 1991, um vulcão nas Filipinas entrou em erupção e arrefeceu o clima entre 0,1°C e 0,2°C.

O que é preciso ter em mente em relação aos vulcões é que o efeito que têm é pequeno e de curta duração.

Também a poluição gerada por partículas finas dos automóveis e da indústria interfere com as temperaturas, uma vez que a névoa castanha que por vezes se vê nas cidades está na realidade a bloquear a radiação solar.

De facto, a poluição atmosférica proveniente dos seres humanos torna o clima cerca de 0,5°C mais fresco do que o que seria normal.

Portanto, estamos na realidade a mascarar os efeitos de todas as nossas emissões de dióxido de carbono e metano, pois, tal como confirma Vincent-Henri Peuch do Serviço de Monitorização da Atmosfera do Copernicus, do ponto de vista do aquecimento global, o facto de haver emissões de aerossóis industriais faz que, de facto, nos apercebamos menos das alterações climáticas do que se não houvesse ou houvesse menos poluição por partículas.

Outros fatores na natureza podem tornar o nosso clima mais quente, ou mais frio, como, por exemplo, o gelo.

Se houver muito gelo a cobrir a terra ou o mar, ele reflete a luz para a atmosfera e arrefece o planeta.

Se o gelo derreter, revela o oceano escuro ou a terra abaixo, que absorve a luz solar, e aquece o planeta. E é isso o que tem acontecido no Ártico e na Sibéria, nos últimos anos.

No fim de contas, a principal razão pela qual o nosso planeta aquece a cada década somos nós, humanos, através de atividades como a queima de petróleo, gás e carvão, ou da destruição das florestas.