Última hora

Última hora

As regiões europeias como protagonistas na resposta à crise

Em leitura:

As regiões europeias como protagonistas na resposta à crise

Tamanho do texto Aa Aa

Pergunta de Aurélien, de Villeurbanne, França :

“Gostaria de saber que poder têm as regiões na Europa para ajudar a resolver a crise?”

Resposta de Annemarie Jorritsma, vice-presidente do Conselho das Municipalidades e Regiões da Europa e presidente da Câmara de Almere, na Holanda:

Como membro da direção da organização europeia que abrange as autoridades locais, gostaria de avançar com três palavras: democracia, descentralização e inovação.

A democracia implica deixar os cidadãos participarem naquilo que temos e não temos de fazer. Em termos de descentralização, os governos nacionais e europeus devem atribuir-nos orçamentos próprios para que possamos decidir. No que respeita à inovação, precisamos de cidadãos unidos que consigam propôr novas formas de lidar com os objetivos públicos.

Como acontece neste contexto de crise, na dimensão local estamos mais perto dos cidadãos e das pequenas e médias empresas. Podemos perguntar-lhes quais as suas necessidades. A maior parte das vezes, neste tipo de empresas, surgem dúvidas sobre a regulação exercida pelo governo local, que valores são praticados. É este tipo de ajuda que podemos fornecer.

É muito importante, também, estimular os jovens, e não só, a criarem novas empresas. Se é para dar uma resposta à crise, tem de ser por esta via. Nós temos os conhecimentos, a experiência e os recursos. Muitas vezes, mais do que o dinheiro, é preciso o conhecimento, é preciso aproximar pessoas de diferentes áreas. É assim que os governos locais contribuem e podem fazê-lo mais ainda se lhes derem espaço para isso.

Se quiser deixar a sua pergunta no U-talk, clique em baixo.