Última hora

Última hora

Juncker sob pressão do LuxLeaks, investimento e orçamentos da UE

Em leitura:

Juncker sob pressão do LuxLeaks, investimento e orçamentos da UE

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Comissão Europeia enfrenta uma semana de grande pressão, começando por uma moção de censura no Parlamento Europeu por causa do escândalo LuxLeaks, que está relacionado com elisão fiscal no Luxemburgo, quando Jean-Claude Juncker era primeiro-ministro do país.

O debate desta segunda-feira marca o arranque da sessão plenária, em Estrasburgo, mas a votação decorre na quinta-feira e a moção deverá ser chumbada já que Juncker tem o apoio das forças moderadas do Parlamento.

Na quarta-feira, o chefe do executivo europeu vai apresentar detalhes do plano de investimento de 300 mil milhões de euros, considerado a primeira “bandeira” do seu mandato.

A ideia é criar um fundo que alavanque financiamento privado para ser usado em projetos que dinamizem o mercado de trabalho.

A semana vai fechar com a avaliação da Comissão Europeia, na sexta-feira, aos orçamentos para 2015 apresentados pelos 28 Estados-membros.

As propostas da França e da Itália, duas das maiores economias europeias, estão particularmente sob o foco de Bruxelas devido aos elevados níveis de défice e de dívida pública, respetivamente.