Última hora

Última hora

Estrados Unidos ao lado do "mais antigo aliado" na luta contra o "obscurantismo"

“Hoje, amanhã, em Paris, em França e por todo o Mundo, o poder da liberdade de expressão vencerá na luta contra os obscuratismo”. Foi a frase forte

Em leitura:

Estrados Unidos ao lado do "mais antigo aliado" na luta contra o "obscurantismo"

Tamanho do texto Aa Aa

“Hoje, amanhã, em Paris, em França e por todo o Mundo, o poder da liberdade de expressão vencerá na luta contra os obscuratismo”. Foi a frase forte da declaração, esta quarta-feira à tarde, de John Kerry, o porta-voz oficial dos Estados Unidos, na reação pública de Washington ao atentado cometido pela manhã, na capital francesa contra a redação da revista satírica semanal Charlie Hebdo, no qual foram mortas 12 pessoas, incluindo o diretor da publicação, cartonistas e policias.

Com o Presidente Barack Obama a reagir através de um comunicado escrito, condenando o ataque e oferecendo todo o apoio ao “mais antigo aliado da América”, como descreveu a França o chefe da Casa Branca, coube ao secretário de Estado norte-americano a reação de viva voz. Expressando-se em francês, o responsável pela diplomacia do “Tio Sam” aproveitou uma expressão proferida ao jornal Le Parisien esta quarta-feira, após o atentado, por Hassen Chalghoumi, líder religioso islâmico de Drancy, perto de Paris.

“Estou de acordo com o Imã de França, para quem os jornalistas assassinados são ‘mártires da liberdade’. Os assassinos, por sua vez, proclamaram a morte da revista Charlie Hebdo. Podem estar, contudo, seguros de uma coisa: Hoje, amanhã, em Paris, em França e por todo o Mundo, o poder da liberdade de expressão vencerá na luta contra os obscuratismo”, garantiu John Kerry.

O secretário de Estado norte-americano estava acompanhado, durante esta comunicação, pelo ministro dos negócios estrangeiros polaco. Grzegorz Schetyna tinha agendada uma conferência de imprensa conjunta com o homólogo norte-americano, em Washington, mas a mesma, com naturalidade, passou para segundo plano depois dos acontecimentos desta manhã em Paris.