Última hora

Última hora

Piloto ucraniana, detida na Rússia, determinada a manter greve de fome

Nadezha Savchenko, antiga piloto ucraniana detida na Rússia, está decidida a manter a greve de fome até ser libertada. Considera a sua detenção

Em leitura:

Piloto ucraniana, detida na Rússia, determinada a manter greve de fome

Tamanho do texto Aa Aa

Nadezha Savchenko, antiga piloto ucraniana detida na Rússia, está decidida a manter a greve de fome até ser libertada. Considera a sua detenção ilegal.

A irmã visitou-a num centro de detenção em Moscovo, para onde foi transferida após uma passagem pelo hospital.

O tribunal de Moscovo decide a 10 de fevereiro se prolonga a detenção por mais três meses.

A antiga piloto terá já perdido mais de 27 quilos, desde o início da greve de fome em meados de dezembro. Mas a irmã, Vera, garante que está bem de saúde: “Os sinais vitais são normais: a glicemia, a temperatura, a pressão sanguínea. O espírito de combate é o mesmo que antes, nada mudou”.

Nadezha Savchenko, 33 anos, está detida desde junho. Foi feita prisioneira pelos separatistas na região ucraniana de Luhasnk e depois entregue à Rússia.

Moscovo acusa-a de ter entrado ilegalmente no país e de ter dado informações para o ataque que matou dois jornalistas russos que cobriam o conflito na Ucrânia.

Até agora, a Rússia rejeitou os apelos internacionais de libertação, incluindo da Assembleia parlamentar do Conselho da Europa, para a qual Savchenko foi nomeada por Kiev, em dezembro.