Última hora

Última hora

O que há em comum entre curling, motonáutica e squash? Sports United...

Damos a volta ao mundo para lhe revelar todas as notícias nas modalidades mais improváveis. Se gosta de desporto a sério, está no sítio certo. Em

Em leitura:

O que há em comum entre curling, motonáutica e squash? Sports United...

Tamanho do texto Aa Aa

Damos a volta ao mundo para lhe revelar todas as notícias nas modalidades mais improváveis. Se gosta de desporto a sério, está no sítio certo.

Em Sports United damos-lhe a conhecer as novas campeãs do mundo de curling, vamos a Budapeste saber quem dá cartas na esgrima e explicamos tudo o que precisa de saber sobre squash.

A 37ª edição do Campeonato do Mundo feminino de Curling teve lugar na cidade japonesa de Sapporo. A final colocou frente a frente a Suíça, detentora do título, e o Canadá, grande potência da modalidade, numa reedição da final do ano passado.

As helvéticas procuravam o terceiro título em quatro anos enquanto as canadianas perseguiam a 16ª medalha de ouro.

As duas já se tinham defrontado duas vezes no torneio e em ambas as ocasiões, o triunfo sorriu às suíças. O encontro decisivo não foi exceção.

A equipa europeia dominou a final desde o início e no final do sexto end, liderava tranquilamente por 4-0. As canadianas ainda reagiram e à entrada do último end já o resultado estava em 4-3.

No entanto a reviravolta não passou de uma miragem, até porque a vantagem continuava do lado da Suíça. Estava na frente do marcador e tinha a última pedra no último end.

A capitã Alina Pätz não tremeu e estabeleceu o resultado final, 5-3 para a Suíça. As helvéticas têm agora cinco títulos mundiais no seu palmarés, já o Canadá não sobe ao lugar mais alto do pódio desde 2008.

Congratulations Switzerland!Gold Medal winners at the ZEN-NOH World Women's Curling Championship 2015 in Sapporo, Japan.#wwcc2015 #curling

Posted by World Curling Federation on Sunday, 22 March 2015

Novosjolov impõe a lei da espada em Budapeste

Depois do Qatar, o segundo Grande Prémio da temporada levou a elite da espada mundial até Budapeste. O torneio reuniu os 500 melhores esgrimistas da disciplina e Nikolai Novosjolov mostrou que não foi por acaso que se sagrou por duas vezes campeão do mundo de espada.

Winner of Budapest Grand Prix 2015,happy place for Nikolai!!!

Posted by Nikolai Novosjolov on Sunday, 22 March 2015

O esgrimista estónio confirmou o favoritismo no Grande Prémio de Budapeste e subiu ao lugar mais alto do pódio pela segunda vez esta temporada. Novosjolov não sentiu grandes dificuldades para se impor na final ao francês de origem cubana Iván Trevejo por 15-6.

Entre os participantes também se encontravam dois portugueses, Pedro Arede terminou na 63ª posição, Max Röd foi 267º.

Nas senhoras, a final entre Shin A-lam e Ana Maria Branza foi bem mais equilibrada, com as duas esgrimistas a chegarem ao final do tempo regulamentar empatadas a quatro.

No tempo extra, a sul coreana esteve irrepreensível e levou de vencida a romena por 9-5.

O próximo Grande Prémio de Espada tem início marcado para 22 de maio, no Rio de Janeiro.

As atenções no mundo da esgrima viram-se agora para o Grande Prémio de Seul, no próximo fim de semana, reservado aos especialistas no sabre.

XDubai aproveira o fator casa

Electrifying racing in the XCAT Powerboat World Series as T-Bone Station, XDubai and Abu Dhabi Team fight it out for the…

Posted by XCAT Powerboat World Series on Wednesday, 25 March 2015

A série mundial de XCAT tem vindo a crescer de popularidade desde a sua criação em 2008. Equipados de motores V6, estes barcos podem facilmente atingir os 190 quilómetros por hora. São a Fórmula 1 sobre água.

A segunda etapa de 2015 agitou as águas do Dubai no último fim de semana. Contrariamente à prova inaugural, marcada pelo forte vento e pelo mar bravo em Fujairah, a regata de Dubai contou com excelentes condições para a motonáutica.

O triunfo foi discutido taco a taco entre o XDubai e o T-Bone. A equipa da casa tomou a dianteira na penúltima volta, levando ao rubro os espetadores.

Como um azar nunca vem só, depois de liderar grande parte da prova, o T-Bone sofreu ainda um problema no sistema de alimentação de combustível e não foi além da nona posição.

Aproveitou o Abu Dhabi, que terminou na segunda posição e manteve assim a liderança da classificação geral.

Interessado em praticar squash? Não é complicado…

O squash foi criado na escola inglesa de Harrow na década de 1830. Os alunos descobriram uma bola furada, que não ressaltava quando atingia a parede e exigia uma maior variedade de pancadas para dominar.

Hoje, a modalidade é praticada por mais de 20 milhões de pessoas no mundo inteiro. Caso se queira juntar ao grupo, eis umas regras básicas que deve seguir.

O Squash começa com exercícios de aquecimento para si e para a bola. Caso contrário esta não irá ressaltar de forma adequada.

Durante o jogo, a bola pode atingir qualquer sítio entre a linha de cima, ou linha de fora, e a linha de baixo, também chamada de lata.

Durante o serviço, um pé deve estar dentro da caixa de serviço, a bola deve bater na parede frontal entre a linha de cima e a linha de serviço e aterrar no lado oposto.

Depois de cada pancada, tente colocar-se na zona do T. É a posição ideal para se preparar para a próxima pancada.

Uma regra importante é sair do caminho do seu adversário. Se tentar e não o conseguir, o ponto é repetido. Se não tentar, o ponto é atribuído ao seu adversário.

O primeiro a atingir onze pontos ganha um jogo, sendo que precisa de vencer por pelo menos dois pontos. O encontro decide-se à melhor de cinco jogos.