Última hora

Última hora

Lewis Hamilton vence no Canadá mais uma corrida entediante

Em leitura:

Lewis Hamilton vence no Canadá mais uma corrida entediante

Tamanho do texto Aa Aa

Desde o início da temporada na Fórmula 1 que o domínio da Mercedes tem sido evidente, com ambos os pilotos a terminarem todas as corridas no pódio. No Canadá os dois pilotos da escuderia alemã confirmaram a tendência em mais um Grande Prémio que podia ser receitado para curar uma insónia.

Lewis Hamilton dominou a corrida do início ao fim e subiu ao lugar mais alto do pódio pela quarta vez esta temporada e reforçou a liderança no mundial de pilotos.



Na segunda posição, também do início ao fim, ficou Nico Rosberg naquela que foi a quarta dobradinha de 2015 para a Mercedes.

O pódio ficou completo com o finlandês Valtteri Bottas. O único destaque de uma prova sem grande interesse vai para Sebastian Vettel, que largou do 18º lugar e após uma excelente corrida terminou na quinta posição, atrás do companheiro de equipa Kimi Räikkönen.

Kimi quarto e Seb quinto, punti importanti e grande rimonta di Seb (13 posizioni! ) Kimi fourth Seb fifth,good points and great recovery from Seb (13 positions!)

Posted by Scuderia Ferrari on Sunday, 7 June 2015

De qualquer modo, diz muito sobre o atual estado da Fórmula 1 o facto de a dez voltas do fim o principal foco de interesse na corrida ser a luta pelo 14º lugar.

O dia mais feliz da carreira de Jean Alesi

O Grande Prémio do Canadá já por várias vezes consagrou vencedores pouco prováveis, como Thierry Boutsen em 1989 e Robert Kubica em 2008. No entanto, o primeiro a cruzar a linha da meta a 11 de junho de 1995 destaca-se dos demais.

Afinal de contas foi o dia em que Jean Alesi fez 31 anos de idade e como se isso não fosse motivo suficiente para festejar, conquistou a única vitória da carreira. Sem dúvida um momento inesquecível para o francês que participou em 202 Grandes Prémios.

Ao volante do Ferrari com o número 27, tal como o ídolo dos adeptos locais Gilles Villeneuve, o francês aproveitou os abandonos de Damon Hill e David Coulthard e ainda os problemas elétricos de Michael Schumacher numa altura em que o alemão liderava.

Não mais largou o comando. Na volta de consagração acabou por ficar sem combustível e foi Schumacher quem lhe deu boleia para o pódio.


Piquet mais próximo do título

Este sábado os monolugares elétricos foram reis nas ruas de Moscovo e um brasileiro deu um passo de gigante rumo ao título na temporada inaugural da Fórmula E.

Nelsinho Piquet festejou a segunda vitória da temporada e reforçou a liderança do mundial, irá partir para a derradeira etapa da temporada, em Londres, com uma vantagem de 17 pontos sobre o compatriota Lucas di Grassi.



O canarinho largou da segunda posição na grelha mas roubou a liderança a Jean-Éric Vergne ainda antes da primeira curva e geriu a corrida a seu bel-prazer até final.

Sébastien Buemi foi o segundo a cortar a linha da meta mas uma penalização fê-lo cair para nono. O pódio ficou assim completo com Di Grassi e Nick Heidfeld.

António Félix da Costa completou a prova na sétima posição.